Clique e assine a partir de 9,90/mês

Professor Rodrigo Seixas: um passeio pelos ‘Tempos Líquidos’ de Baumann

Sociólogo de Barra Mansa (RJ) é um dos dez vencedores do Prêmio Educador Nota 10

Por Luiz Felipe Castro - Atualizado em 27 Sep 2019, 13h39 - Publicado em 27 Sep 2019, 12h36

O professor de sociologia Rodrigo Seixas foi um dos dez vencedores do Prêmio Educador Nota 10 de 2019 ao apresentar aos seus alunos da escola Profª Antonieta Salinas de Castro, em Barra Mansa (RJ), uma nova maneira de debater os problemas, dilemas e desafios do século XXI. Seu projeto teve como ponto de partida o conceito de “modernidade líquida” do sociólogo polonês Zygmunt Baumann.

“Algo que sempre me incomodou foi o pensamento de que ‘antigamente que era bom’, que nada presta hoje. E Baumann sempre falou sobre essa noção errada, no conceito que ele definiu como tempos líquidos. Meu projeto primou por desafiar os alunos em competências socioemocionais, como resolução de problemas. No fim, os alunos eram sempre os protagonistas”, explica Rodrigo, de 32 anos.

Em suas aulas de sociologia, Rodrigo trabalhou os comportamentos e valores da sociedade contemporânea e temas que afetam diretamente jovens, como os amores, as redes sociais e o preconceito. As salas foram divididas em grupos, que apresentaram seus trabalhos de diferentes formas. “Estimulei a criatividade e a aprendizagem colaborativa, pois um aprendia e ensinava com o outro.”

Com o projeto “Um Passeio pelos Tempos Líquidos”, Rodrigo conquistou um lugar entre os dez melhores professores do ano pelo Prêmio Educador Nota 10, promovido pelas fundações Victor Civita e Roberto Marinho. Ele agora tem a chance de ser vencedor do título Educador do Ano na cerimônia que acontece no dia 30 de setembro, em São Paulo.

Publicidade