Clique e assine com até 92% de desconto

‘Transformaram Santa Bárbara em Barbie’, diz historiador

Imagem de capela em Niterói perde as feições originais depois de restauração mal feita e lembra caso do Cristo transfigurado em cidade da Espanha

Por Da Redação 27 nov 2012, 18h15

Frequentador há mais de 20 anos da Capela de Santa Bárbara, na Fortaleza de Santa Cruz, em Niterói, o historiador Milton Teixeira levou um susto ao entrar no local no sábado passado e se deparar com uma imagem totalmente diferente no altar. A santa, que data do início do século XIX, ganhou contornos fortes nos olhos, um rosto mais pálido e lábios vermelhos. “Acabaram com a imagem, colocando sobrancelhas e batom. O rosto, que antes tinha toda uma gradação de cores, está branco. Transformaram Santa Bárbara em Barbie”, compara.

Amante e colecionador de arte sacra, Milton conta que tem um levantamento fotográfico extenso da imagem, desde 2002, e que acompanha sua evolução há pelo menos 20 anos. Ele não se lembra de ter visto uma grande intervenção antes. E destaca que ela estava em ótimas condições. “Não precisava de nada disso. No máximo, uma limpeza. Era original, e agora virou piada”, lamenta ele, que desconhece o “profissional” contratado para o trabalho. “Não consigo imaginar um restaurador fazendo aquilo. É só uma pintura, uma pintura grosseira.”

Ecce Homo O caso que revoltou o historiador lembra outra restauração bizarra recente: a da obra Ecce Homo, do pintor Elias Garcia Martinez, em uma igreja da cidade de Borja, na Espanha. Uma idosa de 80 anos decidiu “recuperar” o afresco do século XIX por conta própria e o deixou totalmente desfigurado. Mas o caso repercutiu com tanto sucesso pelas redes sociais, que a igreja hoje cobra ingresso para os curioso que quiserem conhecer de perto a “obra da velhinha”.

A Capela de Santa Bárbara é uma das mais antigas do Rio de Janeiro. Sua construção teria sido concluída em 1612, e passou por uma restauração completa 300 anos depois. A imagem original da santa, entalhada em madeira portuguesa, tem 1,73 metro de altura e cerca de 200 anos. A Arquidiocese de Niterói, por meio de sua assessoria de imprensa, diz que vai se manifestar sobre o caso em um comunicado oficial, que ainda não foi divulgado.

Santa Bárbara: até as roupas originais (à esq.) receberam pintura nova
Santa Bárbara: até as roupas originais (à esq.) receberam pintura nova VEJA

Leia também:

Velhinha de Borja se justifica: ‘Não terminei o trabalho’

‘Obra’ da velhinha de Borja repercute em 160 países

Continua após a publicidade
Publicidade