Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Redescoberta, aquarela de Kandinsky é vendida por US$ 1,3 milhão

Obra reapareceu no acervo de um colecionador particular na Alemanha

Por Alessandro Giannini Atualizado em 22 jun 2021, 19h16 - Publicado em 22 jun 2021, 19h14

Desaparecida por décadas, uma aquarela do artista russo Wassily Kandisnky (1866-1944) ressurgiu na Alemanha e, no fim de semana, foi vendida em leilão pela casa Ketterer Kunst, em Munique. “Gebogene Spitzen” (pontas curvas, em alemão) foi arrematada por 1,3 milhão de dólares, mais de três vezes o valor do lance inicial.

Há um mês, a aquarela de Kandinsky reapareceu no acervo de um colecionador particular na Alemanha. Agora, a obra foi vendida a um colecionador de Berlim. “Muitos especialistas em Kandinsky pesquisaram a obra”, declarou o leiloeiro Robert Ketterer. “No entanto, sua aparência e localização exatas permaneceram um mistério por décadas. A única dica veio do catálogo raisonné de Vivian Endicott Barnett: um pequeno esboço feito de memória com a inscrição ‘Local: Desconhecido’.”

O trabalho – um arranjo de linhas retas e finas e bordas curvas de círculos em papel amarelado – foi exibido ao público pela última vez em 1932. Antes da venda, “Gebogene Spitzen” foi levada para várias cidades alemãs, marcando a primeira exposição pública da obra em quase um século.

Aquarela de Kandinsky
A aquarela “Gebogene Spitzen” (pontas curvas, em alemão), do expressionista russo Wassily Kandinsky – Ketterer Kunst/Reprodução

Depois que os nazistas fecharam a escola Bauhaus, em Berlim, em julho de 1933, Kandinsky e sua esposa Nina se mudaram para Paris em dezembro daquele ano. “Gebogene Spitzen” deve ter feito parte da bagagem, como sugere um carimbo da alfândega no verso.

Uma anotação nos papéis do artista prova que a aquarela estava em consignação com o comerciante de arte Rudolf Probst. Após a morte de Kandinsky em 1944, sua esposa anotou “vendu par Probst” (vendido através da Probst) na lista.

O Fundo Kandinsky tem uma lista de obras que estavam com Probst, em Mannheim, em 1949, nas quais Nina riscou “Gebogene Spitzen” como vendido. Pode-se, portanto, assumir que foi vendida pela Probst em 1949. Desde então, o paradeiro desta obra de arte era desconhecido.

Continua após a publicidade
Publicidade