Clique e assine a partir de 9,90/mês

Os melhores cafés em Curitiba

Confira os endereços da categoria que valem a visita, além de bons lugares que servem café colonial e uma casa de chás

Por Daniel Salles, Beatriz Malheiros, Gislaine Bueno, Josi Basso, Mara Andrich, Otavio Corsini, Rosângela Oliveira e Vinicius Tamamoto - Atualizado em 22 out 2017, 10h46 - Publicado em 21 out 2017, 04h00

O roteiro a seguir, com 23 estabelecimentos, integra a edição de VEJA COMER & BEBER CURITIBA 2017/2018:

Café Arte & Letra: eleito pelo júri o melhor café da cidade

Livrarias com cafeterias sem graça existem várias. Bons cafés instalados em livrarias que não valem a visita, também. A Café Arte & Letra congrega o melhor dos dois casos. Quem adentra o arejado imóvel de 270 metros quadrados avista, à direita, cerca de 5 000 livros e, à esquerda, uma lareira encimada por azulejos coloridos. Idealizado pelos irmãos Frederico e Thiago Tizzot, dois curitibanos à beira dos 40 anos, o negócio começou há uma década com a editora, que lançou mais de 150 romances e revistas até agora. “Nossa meta é divulgar a produção local”, diz Frederico, formado em história e direito (o irmão é publicitário). A empreitada se desdobrou em livraria em 2006 e, cinco anos depois, em cafeteria. No cardápio, todos os cafés homenageiam personagens literários. O expresso, por exemplo, pode ser feito com três blends (R$ 5,90), torrados pela marca curitibana 4Beans e batizados pela casa. O polaquinha, que presta tributo ao romance homônimo de Dalton Trevisan, leva grãos do norte do Paraná. Já o molly bloom, inspirado na obra mais famosa de James Joyce, é feito com frutos do Espírito Santo, enquanto o chinaski, nome do personagem clássico de Charles Bukowski, vem de Minas Gerais. Em dias quentes, faz sucesso o sancho panza, que combina expresso, leite e doce de leite artesanal (R$ 12,90). Alameda Dom Pedro II, 44, Batel, (41) 3223-5302 (75 lugares). 9h/21h (fecha dom.). Aberto em 2011. Aqui tem iFood.

 

2º lugar: New York Cafe

O café expresso bourbon-amarelo, trazido do sul de Minas Gerais (R$ 6,00), pode acompanhar o sanduíche de pastrami defumado, guarnecido de batata rústica (R$ 29,50). Além dos pães tradicionais e do tipo bagel, para a montagem dos sanduíches, a casa oferece o pão judaico challah ban. Rua XV de Novembro, 2916, Alto da Rua XV, (41) 3121-2916 (100 lugares). 15h/23h (sáb. 12h/23h; dom. 14h/22h).Aberto em 2012.

 

3º lugar: Rause Café + Vinho

São convertidos em expresso os grãos especiais da Serra do Caparaó, do norte do Paraná ou de Paraisópolis, no sul de Minas Gerais (R$ 6,00 cada um). No cardápio de sanduíches, um dos destaques é o de tomate assado com mussarela de búfala, parmesão, berinjela, pasta de azeitona preta e cebola caramelada, que é feito em pão ciabatta (R$ 25,00). Alameda Doutor Carlos de Carvalho, 696, centro, (41) 3024-0696 (26 lugares). 9h/23h (sáb. 13h/20h; fecha dom.). Rua Francisco Rocha, 198, Batel, (41) 3057-9462 (23 lugares). 9h/18h (fecha sáb. e dom.). Aberto em 2011.

 

Barista Coffee Bar

Em um espaço maior desde o ano passado, o barista Leo Moço prioriza em sua carta grãos do Paraná, com os quais são tirados o expresso (R$ 5,00), o coado (R$ 5,00) e o com leite (R$ 6,50). Para saciar o apetite, o combinado fominha entrega uma tostada com ovos mexidos mais uma dose de café obtido de um blend chamado na carta de redfoot (pé vermelho). Tudo por R$ 14,00. Rua Moyses Marcondes 609, Juvevê,(41) 3501-8234 (50 lugares). 8h/20h (dom. e feriados 10h/18h). Aberto em 2014.

 

Botanique Café, Bar e Plantas

Na seção de café, uma mescla de catuaí dos selos Fortaleza e Pilar, da 4Beans, produz o expresso (R$ 4,00). Entre os drinques, faz sucesso o que leva espumante e xarope de frutas de fabricação própria. Custa R$ 20,00. Para comer, tem pan com tomate (R$ 8,00 a porção individual). De quebra, plantas de fácil manutenção são vendidas nos fundos da loja. Rua Brigadeiro Franco, 1193, Mercês, (41) 3222-4075 (30 lugares). 10h/23h (sex. e sáb. 10h/0h; dom. 10h/23h). Aberto em 2017.

 

Brooklyn Coffee Shop

A pedida para o desjejum são os ovos benedict — o ovo pochê chega com pão italiano, presunto, molho holandês e cogumelos (R$ 20,00), junto de um cappuccino (R$ 7,00). No brunch, servido aos sábados e domingos, o brooklyn breakfast inclui dois ovos mexidos ou fritos, bacon e batata ralada (R$ 19,00). Rua Trajano Reis, 389, São Francisco, (41) 3618-0388 (50 lugares). 11h/23h (qui. e dom. 10h/0h; sex. e sáb. 10h/1h). Aberto em 2010.

 

Café Bathé

O antigo casarão da década de 60 foi convertido em misto de cafeteria, bistrô e galeria de arte. A dupla formada por torta de maçã (R$ 12,00 a fatia) e uma xícara de expresso Distinto (R$ 5,00) pode ser precedida do ravióli de carne de panela ao molho de tomate italiano (R$ 27,00). Rua Desembargador Costa Carvalho, 89, Batel, (41) 3026-7006 (36 lugares). 8h/20h (sáb. 11h30/19h; fecha dom.). Aberto em 2016. Aqui tem iFood.

 

Café Demoiselle

É de encher os olhos a vitrine da confeiteira Sirlei de Almeida, onde brilha a tortinha de pera com creme de amêndoas e especiarias (R$ 14,00 a unidade). O doce faz bom par com o cappuccino demoiselle, em que o expresso leva ganache de chocolate, leite cremoso e nougat (R$ 10,50). Rua Silveira Peixoto, 601, Água Verde, (41) 3024-7392 (26 lugares). 13h/19h (fecha seg.). Aberto em 2011.

 

Café do Mercado

Há dez opções de café expresso, de seis marcas importadas (R$ 7,00 o italiano, por exemplo) e quatro nacionais (R$ 3,75). Ao lado da xícara, pode surgir uma fatia de bolo de brigadeiro (R$ 10,90). Em qualquer uma das disputadas lojas no Mercado Municipal, os grãos escolhidos pelo cliente podem ser torrados na hora, em até quinze minutos. Avenida Sete de Setembro, 1865, boxe 61, Mercado Municipal, centro, (41)3089-4744 (15 lugares). 9h/18h (dom. 9h/13h; fecha seg.). Aberto em 2005. Mais dois endereços.

 

Café do Paço

A cafeteria é ponto de encontro de artistas e visitantes. Leva o nome de café do paço freddo o expresso servido com sorvete de creme, Amarula e chantili (R$ 15,00). A bebida adocicada pode fazer as vezes de uma sobremesa, depois da quiche de palmito ou de carne-seca com abóbora (R$ 9,50 cada uma). Praça Generoso Marques, 189, Paço da Liberdade, centro, (41) 3219-4890 (50 lugares). 11h30/20h (sáb. e dom. 11h/16h30; fecha seg.). Aberto em 2009.

 

Distinto Cafés Especiais

Na casa da barista e mestre de torras Claudia Bentlin, os grãos do norte do Paraná, de Minas Gerais e do Espírito Santo podem ser consumidos na hora ou levados para casa. O orange coffee é feito de 14 gramas de pó e suco de laranja vaporizado (R$ 10,50). O mazagram, preparado com blend da casa, cold brew (café extraído a frio), limão-siciliano, açúcar mascavo e gelo, custa R$ 15,00. Rua Tapajós, 1047, loja 7, Bom Retiro, (41) 3078-1047 (15 lugares). 10h/18h (sáb. até 14h; fecha dom.). Aberto em 2014.

 

Empório Kaveh Kanes

Continua após a publicidade

Os clientes do Mercado Municipal passam pela loja a fim de beber o expresso do dia (R$ 3,50) — ao longo da semana, onze tipos de café revezam-se na carta. O expresso duplo extraído de grãos maturados em barris de uísque sai a R$ 13,00 e pode acompanhar o pastel de Belém (R$ 4,00) ou a tortinha de amêndoas (R$ 5,50). Avenida Sete de Setembro, 1865, boxes 456/457, Mercado Municipal, (41) 3039-1049 (30 lugares). 8h30/18h (dom. até 13h; fecha seg.). Aberto em 2006.

 

La Rauxa Cafè i Bistrot

Inspirado na região espanhola da Catalunha, o bistrô e café mistura arte e gastronomia, acolhendo exposições de artistas locais com regularidade. No cardápio, doces, salgados, crepes, lanches e cafés dividem espaço com sugestões de almoço. A fatia de bolo de laranja sem lactose sai a R$ 4,90. O expresso médio com doce de leite (R$ 7,70) pode acompanhar a empanada de carne (R$ 10,00). Rua Eurípedes Garcez do Nascimento, 906, Ahú, (41) 3049-6972 (60 lugares). 11h/19h (fecha dom.). Aberto em 2010.

 

Le Caffés Especiais

Nos dias quentes, a casa vende bastante o trufado gelado, uma mistura de cappuccino com sorvete de creme servida em uma taça forrada de chocolate mais chantili e cereja (R$ 13,00). No café da manhã, a versão quente da bebida (R$ 13,00) em geral acompanha um pão na chapa com mussarela (R$ 6,00). O brownie de chocolate meio amargo mais sorvete de creme com calda quente de chocolate custa R$ 12,00. Avenida Sete de Setembro, 1865, boxe 311, Mercado Municipal, centro (25 lugares). 7h/18h (dom. até 13h; seg. até 14h). Aberto em 2007.

 

Liquori Caffè Gourmet

Poltronas em tons de vinho e fotografias da Itália decoram a cafeteria, que tem como blend principal os grãos da marca Kassai, de São José dos Pinhais. Entre as novidades geladas, o alcoólico caffé freddo pompeia é servido em taça de martíni e mescla expresso, licor de açaí e gelo (R$ 13,90). No almoço, há omelete de frango desfiado, queijo branco, palmito e tomate picado. Acompanha torradas (R$ 19,90). Rua Comendador Araújo, 534, centro, (41)3077-0610 (140 lugares). 8h/21h (sáb. 10h/18h; fecha dom.). Mais seis endereços. Aberto em 2008. Aqui tem iFood.

 

Lucca Cafés Especiais

A casa trabalha com 32 rótulos e dez métodos de extração de café. Grãos da Fazenda Forquilha do Rio, na Serra do Caparaó, são vendidos a R$ 10,00 para 200 mililitros de bebida coada em chemex. Reformulado, o cardápio relaciona receitas como a tartine de pão italiano integral com salmão defumado, iogurte, cream cheese, dill e maçã verde (R$ 37,00). Os pães de fermentação natural são de fabricação própria. Alameda Presidente Taunay, 40, Batel, (41) 3016-6675 (110 lugares). 9h/20h (sáb. até 21h; dom. 12h/21h). Aberto em 2002.

 

MON Café

No ponto de encontro dos visitantes do Museu Oscar Niemeyer, a coxinha está de receita nova: o recheio de frango caipira assado é envolvido em massa à base de caldo caseiro da carne (R$ 9,50 a unidade). Para acompanhar, há café expresso extraído de grãos trazidos do norte do estado (R$ 5,50). Embutidos de fabricação caseira aparecem em algumas receitas, caso do espaguete ao molho de linguiça suína (R$ 27,90). Rua Marechal Hermes, 999, Centro Cívico, (41) 3350-4458 (48 lugares). 10h/19h (fecha seg.). Aberto em 2002.

 

Supernova Coffee

A marca do torrefador e empresário Luiz Eduardo Melo está presente em quatro pontos da cidade. Só no Batel, porém, há um salão — nas lojas do centro, o café é vendido para viagem. O cardápio relaciona coado (R$ 3,75), expresso (R$ 4,75), macchiato (R$ 5,50), cappuccino (R$ 5,75) e cold brew (R$ 5,75) extraídos de grãos de origens variadas, como norte do Paraná e sul de Minas. Entre os importados, há um 100% arábica da Etiópia (R$ 7,00). Para acompanhar, há brigadeiro e brownie (R$ 5,00 cada um). Rua Coronel Dulcídio, 544, Batel, (41) 3026-5888 (30 lugares). 12h30/19h (sáb., dom. e feriados a partir das 13h). Mais três endereços. Aberto em 2015.

 

CAFÉ COLONIAL

Aquarius Gastronomia

Entre os cerca de setenta itens do café colonial (R$ 39,90 por pessoa), servido das 16h30 às 20 horas, um dos mais procurados é o empadão de massa folhada recheado de frango, palmito ou peito de peru. A fornada de pão rústico de fermentação natural é diária (R$ 34,90 o quilo). Também vendido por peso, o bufê de almoço custa R$ 48,99 (sáb. R$ 65,90; dom. R$ 69,90). Avenida Prefeito Erasto Gaertner, 363, Bacacheri, (41) 3018-6880 (150 lugares). 24 horas. Aberto em 1969.

 

Brioche

Das novas receitas que reforçam o menu açucarado, o entremet é montado com três texturas de chocolate: biscuit de meio amargo e castanha, musse de branco e uma camada cremosa de ao leite (R$ 72,20 o quilo). Cinquenta tipos de doces e salgados, como folhados e empadões, enfileiram-se na mesa de café colonial (R$ 55,50 o quilo). Rua Augusto Stresser, 839, Juvevê, (41) 3053-5251 (50 lugares). 7h/21h (dom. 8h/21h); Rua Silva Jardim, 2332, Água Verde, (41) 3022-1166 (35 lugares). 7h/21h (dom. 8h/21h). Aberto em 1985.

 

Confeitaria Neuchatel

O strudel de maçã é a receita mais querida do público durante o café colonial — a seleção de oitenta comidinhas inclui folhados, pão de queijo e de batata e panquecas, ao custo de R$ 36,10 por pessoa. Aos sábados, domingos e feriados, pagam-se R$ 39,80. O valor dá direito a café, leite, suco, chocolate e chá. Na modalidade por quilo (R$ 59,80), as bebidas são cobradas à parte. Avenida Vicente Machado, 643, Batel, (41) 3223-2995 (60 lugares). 7h30/21h30 (café colonial: 15h30/21h30). Aberto em 1986.

 

Confeitaria Piegel

Enfileiram-se sobre o bufê oitenta doces e salgados, e sempre há uma sugestão vegana. Café, leite, suco, chocolate e chás, como a infusão de frutas secas e especiarias, são servidos à vontade. O preço do café colonial é R$ 29,90. No fim de semana e nos feriados, o valor sobe para R$ 39,90. No primeiro domingo do mês é realizada edição especial dançante. A clientela paga R$ 70,00 para comer, beber e dançar (17h/21h30). Rua Anita Garibaldi, 548, Cabral, (41)3252-7072 (300 lugares). 8h/20h. Aberto em 1994.

 

CASA DE CHÁ

Moncloa Tea Boutique

A bebida aparece em versões quente (200 mililitros) ou gelada (400 mililitros). O toronto nights, de chás branco e verde, capim-limão, laranja, rosa-mosqueta, canela e amêndoas (R$ 7,90; R$ 8,90) é um dos mais pedidos, bem como o indian flavour, mistura de chá-preto com canela-do-ceilão, gengibre, cravo, cardamomo e pimenta-preta (R$ 6,50; R$ 7,50). Nas lojas com serviço, a quiche lorraine (R$ 14,90) está no cardápio, enquanto a unidade do Shopping Crystal tem sablée de damasco com cobertura de musse de chocolate meio amargo (R$ 13,90). ParkShopping Barigui, (41) 3317-6968. 11h/23h (sáb. 10h/22h; dom. 14h/20h). Mais três endereços.

Continua após a publicidade
Publicidade