Clique e assine a partir de 9,90/mês

‘Os Dez Mandamentos’ termina com morte de Moisés e recorde

Novela teve média de 19,4 pontos – melhor índice desde a estreia da segunda fase – e apresentou Josué (Sidney Sampaio) como novo líder dos hebreus

Por Meire Kusumoto - Atualizado em 12 jul 2016, 21h39 - Publicado em 5 jul 2016, 16h41

Os Dez Mandamentos – Nova Temporada chegou ao fim nesta segunda-feira com recorde de audiência. A novela bíblica de Vivian de Oliveira teve média de 19,4 pontos – melhor índice desde a estreia da segunda fase – e pico de 21 pontos na Grande São Paulo. O número rendeu à Record a vice-liderança no horário, atrás somente da Globo e à frente do concorrente SBT, que marcou 10,8 pontos entre 20h37 e 22h05, período em que foi ao ar o último capítulo do folhetim.

Leia também:

A terra se abre e ‘Dez Mandamentos’ bate recorde na 2ª temporada

‘Os Dez Mandamentos’ lidera audiência na Argentina

Nova temporada de ‘Os Dez Mandamentos’ impulsiona audiência da Record

Continua após a publicidade

Por audiência, Record sacrificou história de ‘Os Dez Mandamentos’

O episódio encerrou uma parte da história dos hebreus, que vinham sendo liderados por Moisés (Guilherme Winter). O profeta libertou seu povo da escravidão do Egito na primeira temporada da novela, exibida entre março e novembro do ano passado. Na segunda fase, liderou a peregrinação dos hebreus rumo à Terra Prometida em uma caminhada que durou quarenta anos.

Já velho – com uma maquiagem nada convincente, aliás – Moisés viu grande parte de seus companheiros de viagem envelhecerem e morrerem, inclusive seu irmão, Arão (Petrônio Gontijo). Ao final, ele mesmo morreu, depois de ver, ao longe, a terra que Deus havia prometido aos hebreus e de contar a seu povo que a partir dali eles seriam liderados por outro homem, Josué (Sidney Sampaio).

Não há dúvidas de que Os Dez Mandamentos foi um marco da dramaturgia brasileira – não só inseriu a temática bíblica no horário nobre, como o fez de forma a conquistar uma audiência grande e inesperada, impondo até mesmo uma vitória contra a Globo, no ano passado, com a cena da abertura do Mar Vermelho. Mas prolongar a história demais, primeiro aumentando o número de capítulos e depois criando uma nova temporada, foi um erro.

Os enredos já pareciam repetitivos, o elenco principal estava cansado e desestimulado a dar o seu melhor, e a caracterização dos personagens, principalmente nos últimos episódios, estava risível, com barbas e cabelos claramente postiços e rugas a menos nos rostos dos velhinhos. Era impossível olhar para Betânia, interpretada pela atriz Marcela Barrozo, de 24 anos, e ver ali uma anciã.

Agora, resta esperar que A Terra Prometida, que estreia nesta terça-feira e dá continuidade a Os Dez Mandamentos, também não sofra com o deslumbramento do eventual sucesso que a Record possa ter com a novela.

Continua após a publicidade
Publicidade