Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Príncipe Harry teria impedido Meghan Markle de usar smoking

Segundo reportagem do 'Daily Mail', o traje foi rejeitado pelos responsáveis por estilo da família real por não ser 'tradicional o suficiente'

Por Estadão Conteúdo Atualizado em 25 jul 2018, 10h05 - Publicado em 25 jul 2018, 09h27

A família de Meghan Markle parece dizer qualquer bobagem para ter espaço na imprensa e faturar em cima da repentina fama internacional da atriz, recém-nomeada duquesa de Sussex, na Inglaterra, ao se casar com o príncipe Harry, um dos herdeiros do trono britânico. Mas talvez o pai de Meghan, Thomas Markle, tenha razão ao afirmar que a filha está sob grande pressão em sua entrada na realeza. Além das críticas que recebe por se sentar — pasmem — de pernas cruzadas, ela tem seu figurino escolhido — e censurado —  por especialistas em estilo que trabalham para a família real.

Segundo o jornal britânico Daily Mail, um smoking separado pela atriz para uma viagem oficial à Austrália ao lado de Harry, em outubro, foi tirado da mala por não ser “tradicional o suficiente”. O próprio Harry teria sido contra o uso do smoking masculino.

O look, pensado para um compromisso noturno, é assinado pela estilista britânica Stella McCartney, responsável também pelo segundo vestido de noiva de Meghan — ela trocou de roupa no dia, desfilando com dois vestidos diferentes. Em ocasiões anteriores, como na Endeavour Fund Awards’ Ceremony e em um evento na Irlanda, ela já havia usado terninhos. Mas agora ela é oficialmente um membro da realeza, com título de nobreza e tudo. E a monarquia britânica prova, mais uma vez, que ainda está longe de se modernizar.

Continua após a publicidade

Publicidade