Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Marcelo Rezende: “Programas policiais refletem o país”

Apresentador que morreu no sábado começou como jornalista esportivo e migrou para temas policiais. Confira entrevista em que Rezende fala sobre a carreira

Por Da Redação 17 set 2017, 12h01

O jornalista Marcelo Rezende, que lutava contra um câncer no pâncreas e no fígado e morreu na tarde deste sábado em São Paulo devido a uma falência múltipla de órgãos, era conhecido em todo o país por sua atuação em reportagens e programas policiais. Rezende, que apresentava o programa Cidade Alerta, da Record, e está sendo velado neste domingo na Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo), criou o bordão “corta pra mim” e costumava dar apelidos a seus repórteres.

  • Em setembro do ano passado, antes de revelar que tinha a doença, Rezende falou a VEJA sobre sua trajetória de mais de quarenta anos no jornalismo e também sobre o cenário político brasileiro. “Eu me divirto com a vida. Tenho as coisas sérias, mas a maior parte da vida é para ser vivida com felicidade com alegria. Eu brinco muito”, disse.

    Confira a entrevista:

     

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade