Clique e assine com até 92% de desconto

Malcolm Young, do AC/DC, é sepultado em funeral privado

Angus, irmão caçula de Malcolm, depositou uma guitarra sobre o caixão

Por agência Reuters 28 nov 2017, 10h45

Malcolm Young, lendário roqueiro australiano e cofundador do AC/DC, foi lembrado durante um funeral privado realizado em Sydney nesta terça-feira, com a presença de familiares, amigos e colegas músicos.

Phil Rudd, ex-baterista do AC/DC, o empresário Michael Chugg e o roqueiro australiano Jimmy Barnes compareceram às exéquias na Catedral de Santa Maria. Angus, irmão caçula de Malcolm, depositou uma guitarra sobre o caixão, de acordo com a agência de notícias Australian Associated Press (AAP). Elogios fúnebres lidos pelo familiar Bradley Horsburgh e por David Albert, da gravadora do grupo, provocaram risos e lágrimas.

 

Centenas de fãs ocuparam as ruas diante da catedral enquanto o cortejo deixava a igreja ao som de Waltzing Matilda, tocada por uma banda de gaitas de fole.

Malcolm Young morreu no dia 18 de novembro, aos 64 anos de idade, depois de anos de lutas contra problemas de saúde. Em um comunicado emitido após a sua morte, o irmão o descreveu como “a força propulsora da banda… um perfeccionista e um homem único”. Ele tocou com o grupo pela última vez em 2014, mesmo ano em que sua família confirmou que ele estava sofrendo de demência.

Famoso por sucessos como Highway to Hell, de 1979, e Back in Black, de 1980, o AC/DC entrou no Hall da Fama do Rock ‘n’ Roll em 2003. A banda já vendeu mais de 200 milhões de discos em todo o mundo.

 

Continua após a publicidade
Publicidade