Clique e assine a partir de 9,90/mês

Lindsay Lohan perde processo contra jogo GTA

Corte de Nova York concluiu que personagens do jogo que a atriz disse terem sido baseados nela não se assemelham a ela

Por Reuters - Atualizado em 9 abr 2018, 21h33 - Publicado em 29 mar 2018, 20h42

A corte mais alta do Estado de Nova York rejeitou nesta quinta-feira a apelação da atriz Lindsay Lohan acusando a desenvolvedora de Grand Theft Auto V de invadir sua privacidade, concluindo que os personagens do jogo que a atriz disse terem sido baseados nela não se assemelham a ela.

Lohan, de 31 anos, havia contestado uma personagem supostamente parecida fisicamente com ela, Lacey Jonas, que se diz “muito famosa” e uma “atriz e cantora” conforme tenta se esconder de paparazzi. Ela também contestou uma representação de uma mulher loira, mostrada em uma imagem sendo revistada por uma policial, e em outra vestindo um biquíni vermelho e joias, tirando uma selfie com seu celular.

Na decisão desta quinta-feira, o juiz Eugene Fahey disse que uma imagem em computador, ou avatar, pode constituir um “retrato” para apoiar uma queixa de invasão de privacidade sob a lei de direitos civis de Nova York. Mas ele disse que Lohan não poderia obter vitória porque o GTA simplesmente representou uma mulher genérica de vinte poucos anos, sem qualquer sugestão de que seria ela.

“A queixa foi devidamente rejeitada porque as representações artísticas são indistintas interpretações artísticas de estilo, aparência e persona de uma jovem mulher moderna, que vai à praia e que não é razoavelmente identificável como a requerente”, escreveu Fahey.

Publicidade