Clique e assine a partir de 8,90/mês

Igor Cavalera não convence com música eletrônica

No palco Perry do Lollapalooza, o ex-baterista da banda de metal Sepultura atraiu antigos fãs, mas não conseguiu animar

Por Meire Kusumoto - 31 mar 2013, 19h55

O músico Igor Cavalera, conhecido por fundar a banda de metal Sepultura ao lado de seu irmão, Max Cavalera, tenta, desde 2007, conquistar novo público com o projeto de música eletrônica Mix Hell. Ao lado de sua esposa, a DJ Laima Leyton, e do baixista e produtor musical Max Blum, ele se apresentou no palco Perry do Lollapalooza neste domingo, mas não convenceu.

Fora do Sepultura desde 2006, Cavalera parece ter atraído antigos fãs, que estavam mais interessados em tirar fotos e olhar para os telões do que em dançar. O Perry, desenhado para imitar uma pista de dança, ficou praticamente parado.

Vídeo: crítica do segundo dia do festival Lollapalooza

As músicas, cantadas em sua maioria por Laima, eram interessantes, principalmente por serem executadas ao vivo, com Cavalera na bateria. Mas não agradaram parte do público, que deixou a atração mais cedo e foi conferir a banda americana Foals, que se apresentava no palco Butantã.

Alguns fãs da banda Pearl Jam, a principal atração do dia, provavelmente levados pelo nome do ex-baterista, passaram pelo Perry, mas também não pareciam convencidos pela música e nem pelos telões, que em dado momento exibiam imagens escatológicas, com bocas abertas e comida sendo jogada. A estética, aliás, é parte importante do projeto do trio, que tocou vestido inteiramente de vermelho.

Leia também:

Seis artistas que você não pode perder no Lollapalooza

Qual é a música? Teste seus conhecimentos sobre as atrações do festival

Continua após a publicidade
Publicidade