Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Candidato, Datena liga ausência de bispo a passado com a Record

Em 2011, apresentador rescindiu contrato com a emissora após dois meses e pagou multa milionária; Marcos Pereira nega estremecimento

Por Guilherme Venaglia Atualizado em 28 jun 2018, 16h11 - Publicado em 28 jun 2018, 15h25

Pré-candidato ao Senado por São Paulo, o jornalista José Luiz Datena (DEM), que trocará suas transmissões na Band pela campanha política, ironizou sua ex-emissora Record no evento de lançamento da pré-candidatura, nesta quinta-feira, 28. Dizendo que cumpre suas palavras e que pagou “caro” quando deixou de fazê-lo, Datena relacionou, meio em tom de brincadeira, meio a sério, a dívida milionária que pagou à emissora da Universal, ao romper contrato com o canal, anos atrás, à ausência de um líder político que integra a sua chapa, mas não compareceu ao evento desta quinta.

O apresentador citou nominalmente o ex-ministro da Indústria Marcos Pereira, presidente nacional do PRB e bispo licenciado da Igreja Universal – que tem como líder máximo o bispo Edir Macedo, dono da Record. “Toda vez que dei minha palavra, eu cumpri. Se não cumpri, eu paguei. E paguei caro. Não sei se é por isso que o cara do PRB não está aqui, mas eu paguei a conta da Record”, disse, para risada geral dos presentes.

Em 2011, o apresentador trocou a Band pela Record, para apresentar o Cidade Alerta. Menos de dois meses depois, no entanto, recuou e retornou à antiga emissora. Pela desistência, foi obrigado a pagar cerca de 20 milhões de reais de indenização.

O nome de Pereira estava entre os confirmados no evento, na divulgação feita pela coligação “Acelera São Paulo”, liderada pelo ex-prefeito João Doria (PSDB), para o lançamento do nome de Datena. Uma folha de papel com seu nome também indicava um dos lugares à mesa. Ele não compareceu. Ao ser perguntado sobre o tema, João Doria disse que o PRB participou da decisão que definiu o nome de Datena e a apoiou. Também ressaltou as presenças de alguns parlamentares no evento.

  • ‘Votamos a favor’

    Em outro momento do seu discurso, o jornalista, que não respondeu às perguntas da imprensa, disse que “tem cara que está participando dessa coligação” que o “odeia”. Questionado por VEJA se esta poderia ser uma menção ao PRB, o ex-ministro Marcos Pereira repetiu o discurso de Doria e disse que a legenda apoiou a candidatura. “Nós participamos da reunião do Conselho Político (da coligação), que decidiu apoiar o nome do Datena e votamos, como todos, a favor.”

    Pereira também disse que faltou à reunião por um outro compromisso que tinha na capital paulista nesta quinta-feira, mas que ainda tentou chegar a tempo de participar. “Eu já estava na região da Avenida Paulista (o hotel onde a candidatura foi apresentada fica na área), quando soube que já estavam nas últimas perguntas, por isso desisti de ir.” Ele também disse que acompanhou o discurso de Datena pelo celular e que gostou do que ouviu.

    O presidente do PRB ainda citou as presenças de parlamentares do partido, como o deputado federal Marcelo Squassoni e o deputado estadual Jorge Wilson. Outro nome forte da legenda, o deputado e jornalista Celso Russomanno, não compareceu.

    Continua após a publicidade
    Publicidade