Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Bono ironiza eleição de Bolsonaro durante show do U2 em Belfast

Interpretando o personagem demônio MacPhisto, cantor também citou Donald Trump e Rodrigo Duterte

Por Redação Atualizado em 29 out 2018, 13h08 - Publicado em 29 out 2018, 13h07

O vocalista da banda U2, Bono, ironizou a eleição de Jair Bolsonaro (PSL) para a presidência durante um show em Belfast, a capital da Irlanda do Norte, na noite de domingo.

Durante a apresentação da turnê Experience & Innocence, o roqueiro interpretou o personagem demoniaco MacPhisto para comentar os acontecimentos da política internacional e criticar Donald Trump, o filipino Rodrigo Duterte e o novo presidente eleito brasileiro. 

“Estão olhando o quê, Belfast? Nunca viram um político antes? Os demônios MacPhisto estão tomando todo o globo: meu tipo de pessoa, como o Donald, fazendo a América odiar de novo. E meu menino bonito filipino, Rodrigo Duterte”, afirmou o cantor, enquanto o rosto do personagem era projetado no telão. 

  • “Duzentos milhões de pessoas prestes a ter seu carnaval transformado numa parada militar por um homem chamado capitão Bossa Nova. Bolsonaro, não esqueçam o nome. Muitos nomes, mas apenas um rosto. O meu. Lembrem-se, Belfast. É quando vocês acreditam que eu não existo, que faço meu trabalho melhor”, complementou Bono

    O discurso foi seguido da música Acrobat, lançada pela banda em 1991, no álbum Achtung Baby e foi gravado por fãs que estavam no local. 

    Continua após a publicidade
    Publicidade