Clique e assine a partir de 9,90/mês

Amigos e fãs se despedem de Dominguinhos no Recife

Desde as 4h40 os fãs começaram a chegar à Assembleia Legislativa de Pernambuco

Por Da Redação - 25 jul 2013, 13h31

Cezzinha, Alcimar Monteiro, Waldonys e Israel Filho, Cristina Amaral, Joquinha Gonzaga, Muniz do Arrastapé. Ao lado do corpo de Dominguinhos, que está sendo velado desde o início da manhã desta quinta na Assembleia Legislativa de Pernambuco, no Recife, os sanfoneiros e músicos, seus admiradores e seguidores, se revezam tocando sanfona e cantando em uma última homenagem ao mestre, que morreu na terça-feira, 23, em São Paulo, depois de uma luta de seis anos contra um câncer de pulmão. Os filhos, Mauro José Silva Moraes e Liv Moraes, e a ex-mulher Guadalupe, se mantêm ao seu lado.

LEIA TAMBÉM:

Morre aos 72 anos o sanfoneiro Dominguinhos

Desde as 4h40 os fãs começaram a chegar à Assembleia e esperaram até as 8 horas, quando o local foi aberto à visitação. “Quem não é admirador de Dominguinhos? Há quem não seja?”, indagou o agricultor José Silva, 56 anos, que, às 8h30, aguardava sua vez na fila para ver o ídolo. “Estou muito sentido, a música de hoje é tão pobre, tão sem valores”. Ele acredita que a herança musical de Luiz Gonzaga, continuada e urbanizada por Dominguinhos, será mantida. “Tem que ser.”

LEIA TAMBÉM:

Em vídeo, Michel Teló faz homenagem a Dominguinhos

Joquinha Gonzaga, 61 anos, sobrinho de Luiz Gonzaga, conviveu e aprendeu com o tio e o amigo desde criança. Depois passou a acompanhá-los em shows e viagens. “Bebi na fonte”. Com catorze discos gravados, ele acredita que ninguém vai substituir Gonzaga e Dominguinhos. “Ficar repetindo, fazendo igual também não tem valor”, observou. “Do jeito que Dominguinhos evoluiu, urbanizou o forró, seus seguidores deverão deixar marcas da sua própria história, mantendo a força do forró, do xote, do baião”, ponderou. “Eu mesmo espero deixar o meu quinhão.”

Ivete Sangalo homenageia Dominguinhos
Ivete Sangalo homenageia Dominguinhos VEJA

A cantora Vanessa da Mata nos bastidores do programa “Encontro com Fátima Bernardes” VEJA

Margareth Menezes no camarote expresso 2222 em Salvador
Margareth Menezes no camarote expresso 2222 em Salvador VEJA

Elba Ramalho durante o 24º Prêmio da Música Brasileira
Elba Ramalho durante o 24º Prêmio da Música Brasileira VEJA

Zezé di Camargo e Luciano homenageiam Dominguinhos
Zezé di Camargo e Luciano homenageiam Dominguinhos VEJA

Serginho Groisman homenageia Dominguinhos
Serginho Groisman homenageia Dominguinhos VEJA

Karina Buhr durante o show no palco Sunset com Marcelo Yuka, Cibelle e Amora Pêra, no segundo dia do Rock in Rio, em 24/09/2011
Karina Buhr durante o show no palco Sunset com Marcelo Yuka, Cibelle e Amora Pêra, no segundo dia do Rock in Rio, em 24/09/2011 VEJA

http://www.youtube.com/embed/-7m3t6vbuDw
Gilberto Gil

Gilberto Gil postou um vídeo no Twitter em que aparece no palco ao lado de Dominguinhos e escreveu: Dominguinhos (12.2.1941–23.7.2013) in memoriam.

Preta Gil -- ou será Gaby Amarantos -- no Camarote 2222?
Preta Gil — ou será Gaby Amarantos — no Camarote 2222? VEJA

Cada pessoa, uma história. Quem o conheceu enaltece sua simplicidade e generosidade, sua incapacidade de dizer “não”, além da genialidade na sanfona e na música. O sanfoneiro Muniz do Arrastapé, paraibano, 47 anos, há 30 no Recife, teve “a honra” de ter a participação de Dominguinhos cantando Olha pro Céu, a terceira faixa do seu CD É o Baião de Luiz. Em dezembro, no estúdio Clave, poucos dias antes dele ser hospitalizado.

“Foi sua última gravação”, disse orgulhoso e incrédulo com a disponibilidade do mestre. “Eu não o conhecia, um amigo me deu o telefone, eu liguei, convidei e ele aceitou imediatamente.”

Professor aposentado da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e dono do bar Arriégua, na Cidade Universitária, no Recife, Luiz Ceará era amigo e confidente do músico. Mostrou com orgulho o chapéu de vaqueiro que ganhou de Dominguinhos com a dedicatória, escrita a caneta, no seu interior: “ao amigo e irmão”.

https://youtube.com/watch?v=Lyck7UScAlQ

‘De Volta pro Aconchego’

A música mais emblemática da carreira de Dominguinhos é sinônimo do forró de raiz. 

https://youtube.com/watch?v=l85MzgW5QyM

‘Gostoso Demais’

A canção Gostoso Demais foi regravada por grandes nomes da MPB, como Elba Ramalho.

Continua após a publicidade

‘Lamento Sertanejo’

A melodia triste da canção é uma das mais bonitas compostas pelo sanfoneiro. A letra é do parceiro Gilberto Gil, intérprete de algumas de suas composições. 

https://youtube.com/watch?v=-WQ9VpmAMLc

‘Abri a Porta’

Mais uma parceria de Dominguinhos com Gilberto Gil.

‘Eu só Quero um Xodó’

A música foi sucesso também na voz de Gilberto Gil.

https://youtube.com/watch?v=XpdNXVKn-0s

‘Tenho Sede’

Outra música que foi abraçada por Gil.

https://youtube.com/watch?v=ebEwuMc-ifs

‘Retrato Redondinho’

A sanfona de Dominguinhos é a marca do forró que ajudou a perpetuar na música brasileira.

https://youtube.com/watch?v=gQOyp2o649U

‘Isso Aqui Tá Bom Demais’

Parceria com Nando Cordel, que assina a letra.

Ceará recebia telefonemas de Dominguinhos quando ele se sentia só e precisava falar com um amigo. Quando descobriu que estava com câncer, por exemplo, ligou para o professor. “Veja a enrascada em que estou, ele disse, e começou a chorar.” Ceará também o acompanhou em viagens e, a cada encontro, no Recife, contava novamente as “piadas bestas” que o amigo não cansava de escutar, entre risadas. “Foi um convívio de alegria.”

Ainda não foi definido onde será o enterro do artista — se no Recife, ou em Garanhuns, no agreste, onde nasceu. Dominguinhos tinha 72 anos. Ele se tratou em São Paulo, no hospital Sírio Libanês, desde o dia 13 de janeiro. Antes, passou quase um mês hospitalizado no Recife. Seu corpo foi velado nesta quarta-feira, 24, na Assembleia Legislativa de São Paulo. Nesta quinta à noite, vários artistas fazem um show para arrecadar fundos para despesas com o velório e enterro.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade