Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

A nova versão gay do Lego, um dos brinquedos mais populares do mundo

A empresa dinamarquesa, que fabrica mais de 36 bilhões de peças por ano, anunciou conjunto com as cores do arco-íris para conscientizar contra discriminação

Por Felipe Branco Cruz Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 20 Maio 2021, 12h07 - Publicado em 20 Maio 2021, 12h04

Dona de um dos brinquedos mais famosos do mundo e fenômeno de popularidade entre crianças e adultos, a dinamarquesa Lego anunciou que vai lançar um conjunto de peças LGBTQIA+ com onze novas mini-figuras, posicionadas em frente a uma bandeira do arco-íris – além das cores azul, branco e rosa, que representam os trans, pretos e marrons, abrangendo todos os tons de pele. Nenhum personagem terá gênero definido, exceto por uma figura roxa, com uma deslumbrante peruca, representando as drag queens. O brinquedo estará à venda a partir de 1º de junho, no início do mês do Orgulho LGBT.

Fundada em 1949, a Lego ganhou o mundo com seus tijolinhos de montar altamente customizáveis. O sucesso foi tanto que a empresa estima que, até julho de 2015, já tenha produzido mais de 600 bilhões de peças, vendidas em 140 países. Ao todo, mais de 36 bilhões de peças são produzidas anualmente no mundo – ou 68 mil por minuto. No Brasil, as peças de Lego são vendidas desde 1986. Nos últimos anos, o brinquedo se tornou um sucesso pop e um fenômeno cultural nos cinemas e nos videogames, com títulos de filmes como Uma Aventura Lego, Lego Ninjago, Lego Batman e Lego Star Wars, sempre com uma pegada de humor e satírica. Nos games, há títulos do brinquedo sobre os Vingadores, da Marvel e também dos filmes da franquia Jurassic Park.

A iniciativa da Lego, portanto, deverá atingir milhões de pessoas em todo o mundo e ajudará na conscientização contra a discriminação. “Eu queria, quando criança, ter olhado para o mundo e pensado: ‘Vai ficar tudo bem, tem um lugar para mim'”, disse o vice presidente de design da Lego Matthew Ashton, em entrevista ao jornal britânico The Guardian. Vale lembrar que a iniciativa da Lego não é isolada. Já existem livros e brinquedos que mostram famílias formadas por dois pais ou duas mães, e também com personagens abertamente gays.


Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.