Clique e assine a partir de 9,90/mês

A melhor pamonha de Goiânia é a da Frutos da Terra

Com 33 anos de história, a marca, que nasceu em um diminuto endereço, vence a disputa pela 11ª vez

Por Camila Sayuri, Eula Lôbo, Geovane Gomes, Juliana Koch, Natália Ribeiro, Vinicius Tamamoto e Yuri Lopes - Atualizado em 28 out 2017, 12h44 - Publicado em 28 out 2017, 04h00

Cinquenta pamonhas. Essa era a média diária de quitutes que Elcymar Lobo vendia quando, ao lado da mãe, abriu a acanhada loja na Praça do Racha. Mais de três décadas depois, a marca mantém três endereços e continua imbatível no paladar dos goianienses e do júri de VEJA COMER & BEBER, que lhe confere o 11º troféu da especialidade nesta edição. Apenas na maior das lojas, que fica no Setor Nova Suíça, chegam a ser produzidas até 2 000 unidades — parte delas abastece o ponto do Mega Moda Shopping, inaugurado em 2016. Outras 500 são vendidas todos os dias no endereço do Setor Oeste, que é comandado por Maria Zélia Queiroz Lobo e pela filha, Rayssa Lobo, respectivamente cunhada e sobrinha de Elcymar. Sempre quentinhas, as pamonhas saem em oito versões. As mais procuradas são as tradicionais doce e de sal, que levam apenas queijo fresco no recheio (R$ 8,00 cada uma), e a receita à moda da casa, com linguiça mais queijo (R$ 8,30). Para variar o cardápio, dá para pedir o empadão goiano (R$ 19,00) e o recém- lançado chica bacana (R$ 18,00), um escondidinho feito com a massa da pamonha e servido na palha do milho, disponível com recheio de carne-seca com queijo, frango com catupiry e goiabada com queijo e canela. Rua C-234, 969, Setor Nova Suíça, (62) 3281-4049 (92 lugares). 11h/22h30; Avenida Perimetral, 2110, Setor Oeste, (62) 3233-1507 (30 lugares). 11h/22h30; Mega Moda Shopping. 7h/18h (fecha seg.). Aberto em 1984.

2º lugar: Chacrinha do Milho
O casal Lucirene Silva e José Silva está à frente desta pamonharia, que ficou em segundo lugar na eleição da especialidade. A casa vende as tradicionais pamonhas de sal e de doce (R$ 7,00 cada uma), mas oferece também variações, como as recheadas com jiló (R$ 8,00), carne de sol com queijo fresco (R$ 9,00) e à moda, feita com linguiça de frango, queijo fresco e pimenta (R$ 8,00). Novidade no cardápio, a cachapa (R$ 15,00) consiste em uma massa de milho chapeada e recheada ao gosto do cliente. Por mais R$ 5,00, a fatia de bolo de milho adoça a refeição. Rua 1040, 150, Setor Pedro Ludovico, (62) 3093-3120 (50 lugares). 12h/22h (fecha dom. e fer.). Aberto em 2007.

3º lugar: Pamonharia Caseira
Os bons quitutes da casa, que funciona há mais de três décadas no mesmo endereço, mereceram a atenção do júri: na eleição de melhor pamonha, ela ficou em terceiro lugar. As tradicionais de sal e de doce custam R$ 7,20 cada uma, e as especiais, R$ 8,20 a unidade. Nesse último rol aparecem receitas como a pamonha à moda, a pamonha de carne-seca, a pamonha com jiló e queijo e a pamonha de calabresa. Há, ainda, sopa de milho (R$ 13,90) e canja de milho com frango desfiado (R$ 15,30). Av. T-9, 4209, Jardim Planalto, (62) 3287-9011 (120 lugares). 17h/0h. Aberto em 1983.

Publicidade