Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

A ascensão do folk fofinho do Anavitória

Dupla de garotas de 22 anos do Tocantis seduz principalmente o público feminino com suas canções despretensiosas. E já fatura 45.000 reais por show

Por Sérgio Martins Atualizado em 10 dez 2018, 09h26 - Publicado em 7 Maio 2017, 16h35

Em reportagem na edição de VEJA que circula nesta semana, um novo fenômeno da música nacional é analisado: Anavitória, dupla surgida em Araguaína, no Tocantins, que seduz o público feminino jovem com seu folk fofo e suas singelas letras românticas. Ana Caetano e Vitória Falcão, ambas de 22 anos, construíram uma carreira impressionante em apenas dois anos. A dupla emplacou dois sucessos em trilhas de novelas da Globo: Agora Eu Quero Ir, em Malhação, e Singular, em A Força do Querer. O vídeo de Fica, com participação dos sertanejos Matheus & Kauan, bateu a marca de 5 milhões de visualizações. Elas fazem cerca de dez apresentações por mês, com cachê médio de 45 000 reais. “A gente entende tudo como um presente da vida. A vida é muito sabida”, diz Vitória.

O estilo de Anavitória costuma ser definido como pop rural. Seria uma variante suave do rock rural que, nos anos 70, era capitaneado pelo trio Sá, Rodrix & Guarabyra. Há muito de folk no som delas, proveniente de duas influências confessas: a cantora Mallu Magalhães (“gosto da delicadeza dela”, diz Ana) e, acima de tudo, Nando Reis. Os arranjos de Anavitória distanciam-se, porém, do folk descafeinado de outras cantoras que passeiam pelo estilo, como Tiê e Clarice Falcão. E, apesar de elas terem gravado com Matheus & Kauan, a sintonia da dupla com o sertanejo é limitada (aliás, o nome Anavitória foi criado pelo empresário Simas para evitar aquele & que é marca sertaneja). “As pessoas estavam carentes de música fácil, sem ser o sertanejo. Queriam algo mais interessante e rebuscado”, diz Ana. Os tiozões do folk nacional aprovam o trabalho das moças. “Elas cantam bem, e as composições são superbenfeitas”, diz Guarabyra. Nando define a dupla como uma “coisa bonita e musical”. Anavitória faz sucesso, sobretudo, em plataformas de streaming. No Spotify, Trevo (Tu) está entre as vinte canções mais tocadas no país — e elas têm 1,6 milhão de ouvintes mensais (mais do que o ídolo Nando Reis, um artista do rádio e do disco). No Deezer, estão à frente de Lady Gaga e U2. O público da dupla é 70% feminino, com faixa etária que vai dos 18 aos 34 anos.

Para ler a reportagem na íntegra, compre a edição desta semana de VEJA no iOS, Android ou nas bancas. E aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)