Clique e assine a partir de 9,90/mês

6 ótimos bares para paquerar em Brasília

Confira os estabelecimentos da categoria que valem a visita

Por Gabriela de Almeida, Guilherme Lobão, Larissa Lima, Mirela Mazzola, Mateus Vidigal e Sara Campos - Atualizado em 4 set 2017, 21h49 - Publicado em 19 ago 2017, 02h00

O roteiro a seguir integra a edição digital de VEJA COMER & BEBER BRASÍLIA 2017/2018:

 

Pinella – eleito pelo júri o melhor bar para paquerar

Um dos endereços mais badalados da noite da 408 Norte, o Pinella de hoje em nada se parece com o bistrô inaugurado há cinco anos. Em pouco tempo, as sócias Flávia Attuch e Marta Liuzzi perceberam a vocação boêmia da casa e a transformaram em um bar. O ambiente atual se divide entre a área externa, tomada por mesas, e um salão apertadinho, onde ficam o balcão de drinques e as geladeiras de cerveja. Em noites de maior movimento, muitos preferem pegar a bebida direto no balcão e ficar em pé. Para azarar, é consenso que na sexta há mais chances de sucesso — nessa noite, das 19 às 23 horas, um DJ comanda a trilha sonora movida a brasilidades, de forró a rock nacional. Também com som mecânico, a casa investe em rock na segunda, clássicos do vinil na quinta e flashback no sábado. O couvert artístico, que custa R$ 8,00, sobe para R$ 12,00 às terças e quartas, quando se apresentam um trio de jazz e atrações de MPB. Entre uma troca de olhares e outra, o público na faixa dos 30 e poucos anos pede cerveja Heineken (R$ 12,00) ou ainda um dos rótulos especiais da carta, a exemplo da APA brasiliense Bispo Beer (R$ 30,00, 500 mililitros). Na lista de drinques preparados pelo bartender Marcelo Apolinário, há sempre um com preço promocional, como o daiquiri de cranberry (R$ 18,00). Também são boas pedidas o bloody mary (R$ 20,00) e o refrescante gingito, mistura de gim, água tônica, gengibre, suco de limão, xarope de açúcar e folhas de hortelã (R$ 22,00). Na hora da fome, dá para pedir porções e sanduíches, caso do amélia, com frango defumado, cebola caramelada, mostarda e alface-americana na baguete (R$ 28,00).

CLN 408, bloco B, lojas 18 e 20, (61) 3347-8334 (120 lugares). 17h/1h (qui. a sáb. até 2h; fecha dom.). Aberto em 2012.

2º Lugar – Loca Como Tu Madre

Depois de algum tempo de papo, é fácil perceber a inquietude de Renata Carvalho. Ela se divide entre o restaurante Ancho Bistrô de Fogo e o La Boulangerie Bistrot, sem deixar em segundo plano o Loca Como Tu Madre, seu primogênito. A cada estação, o menu do bar é renovado. Entre as inclusões, Renata destaca o noodle sukiyaki, tiras de filé-mignon em um consomê de carnes e vegetais (R$ 39,00), e o atum selado em crosta de gergelim branco e preto (R$ 72,00). Outras receitas, no entanto, não podem sair de cena. É o caso do bolinho acostelado, de massa de macaxeira com recheio de costela bovina cozida por doze horas (R$ 33,00, seis unidades), e da rabada acebolada com agrião e pães (R$ 39,00). A carta de bebidas inclui o refrescante spiced mango, drinque à base de gim, manga, hortelã, pimenta-do-reino e água tônica (R$ 29,00), e as cervejas Corina Conic, double IPA produzida na cidade (R$ 34,00), e Stella Artois (R$ 9,90, long neck). Mais alterações estão previstas para o ambiente. A chef e a sócia Giovana Maia planejam instalar por ali uma parrilla argentina. Na brasa, Renata promete preparar robatas e carnes como aquelas de que gostava desde o tempo de estudante, no Instituto Argentino de Gastronomía de Buenos Aires.

306 Sul, bloco C, loja 36, (61) 3244-5828 (140 lugares). 12h/15h e 18h/0h (sex. e sáb. até 2h; fecha dom.). Aberto em 2012.

 

3º Lugar – Versão Brasileira

Destino certo dos apaixonados por esportes, o bar tem doze televisores que transmitem diferentes jogos ao mesmo tempo. Às sextas-feiras, a partir das 12h, o destaque é o samba com feijoada (R$ 32,90 por pessoa). Quando o assunto é bebida, os clientes se dividem entre cerveja Original (R$ 11,90, 600 mililitros) e drinques como o Hurricane (R$ 25,00), mistura de rum branco, rum escuro, sucos de laranja e de abacaxi, xarope de grenadine e gelo. Para petiscar, a porção de filé à parmigiana no palito (R$ 42,90) serve duas pessoas.

204 Sul, bloco A, loja 2, (61) 3263-1175 (280 lugares). 16h/2h (sex. e sáb. a partir das 12h; dom. 14h/0h; fecha seg.). Aberto em 2012.

Continua após a publicidade

 

Cervejaria Criolina

Comandada por uma trupe de DJs, esta casa instalada em um charmoso galpão industrial mescla gastronomia com música e cerveja. Com funcionamento fixo somente às quintas e sextas, o local abriga uma série de eventos, como shows, participações de chefs renomados e até aulas de ioga. As atrações são divulgadas previamente pelas redes sociais. No line-up de dez torneiras há um rodízio de estilos, mas sempre estão disponíveis os rótulos de fabricação própria criados pelo cervejeiro Fábio Bakker, como a Criolipa (R$ 12,00) e a Criolager (R$ 10,00), servidas em copos de 300 mililitros.

Setor de Oficinas Sul, quadra 1, conjunto B, lote 6, Guará (250 pessoas). Qui. e sex. 19h/1h. Aberto em 2016.

 

La Rubia Bar e Café

Música eletrônica e hits dos anos 80 animam o ambiente, de iluminação avermelhada. Para embalar os clientes, a casa oferece vinte drinques autorais, como o outsite (R$ 20,00), que leva gim, Aperol, suco de cranberry, xarope de baunilha, fumaça líquida de noz-pecã e molho de pimenta Tabasco. Entre os petiscos, figura como o queridinho do lugar o drumet de frango (R$ 30,00), porção de oito coxinhas empanadas com ervas finas guarnecida de geleia de bacon.

404 Norte, bloco B, loja 44, (61) 3202-1717 (70 lugares). 18h/1h (sex. e sáb. até 2h, fecha dom. e seg.). Aberto em 2016.

 

O’Rilley

Neste autêntico pub irlandês, a música e a cerveja dão o tom do lugar. Enquanto bandas de pop e rock se apresentam, os frequentadores tomam o chope Guiness (R$ 32,90, 500 mililitros). Entre uma música e outra, saem da cozinha pratos como o fish’n chips (R$ 37,90), que traz filé de peixe com batata chips e molho tártaro. Para beliscar, a sugestão fica por conta da porção fatiada do salsichão de origem alemã schubling (R$ 39,90).

409 Sul, bloco C, loja 36, (61) 3244-2424 (300 lugares). 20h/2h (fecha dom. a qua.). Aberto em 2005.

Continua após a publicidade
Publicidade