Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
#VirouViral Por Duda Monteiro de Barros Como surgem e se espalham os assuntos mais comentados da internet

MC Guimê e MC Gui: Disney, mentiras e vídeos no Instagram

A confusão entre os MCs é o exemplo mais recente das fake news mirabolantes que tomam conta do mundo de celebridades. Acredite, se quiser

Por Tiago Faria Atualizado em 23 out 2019, 11h56 - Publicado em 23 out 2019, 11h50

Fake news de política é assunto velho, mas e as mentiras sobre celebridades? Essas estão mais quentes e enlouquecidas que nunca.

Está nos sites de fundo de quintal, nas contas engraçadinhas do Twitter e nos perfis de fofoca no Instagram: MC Guimê e MC Gui estão envolvidos em um caso internacional de bullying contra uma menina que se trata de um câncer. Ah, sim: esse crime ocorreu na Disney.

Claro: é (quase) tudo mentira. Mas, no ciclo louco das redes sociais, a ‘zoeira’ virou verdade (ao menos por algumas horas) e trouxe transtorno para quase todos os envolvidos.

Para quem se apega a fatos, a história real aconteceu assim: de férias na Disney, MC Gui fez uma piada grosseira sobre uma criança, publicou o vídeo nos stories do Instagram e levou puxões de orelha via Twitter e Facebook. Com razão. O episódio de bullying virtual rendeu prejuízos para o funkeiro, que, depois de ter perdido um contrato de show, pediu desculpas. E fim.

Para aqueles que usam as redes para embarcar no mundo mágico da imaginação, o caso estava só começando.

Dizem por aí que a menina vítima de bullying se chama Jully e faz tratamento contra um câncer. A mãe da garotinha, aliás, teria se manifestado sobre o caso nas redes sociais, indignada. Seria daqueles casos abomináveis, mas nada foi confirmado por ninguém. Nem o nome da menina, nem a doença, nem o post da mãe. A menos que alguém assegure a veracidade de todas essas informações, é fake news.

Continua após a publicidade

A onda de fake news seguiu seu curso e virou um tsunami: agora, não era MC Gui o agressor, mas MC Guimê, que foi atacado por internautas que pegaram a boataria pela metade.

Guimê, pego de surpresa, publicou uma explicação no Instagram: não esteve na Disney e, por isso, não gravou vídeo algum por lá. Mas muita gente, ainda assim, ficou sem entender. Em um dos comentários que recebeu na rede, uma seguidora o acusou de ter matado (!) uma menina no parque de Orlando.

Tudo isso rende clique, repercussão, piadinha, linchamento virtual, dinheiro e uma história muito mais mirabolante que a original. O bom e velho choque de realidade? Não é todo mundo que curte.

 

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês