Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

VEJA Gente Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Valmir Moratelli
Notícias sobre as pessoas mais influentes do mundo do entretenimento, das artes e dos negócios
Continua após publicidade

Marcelo de Carvalho fala da fase ‘cozinheiro da internet’

Sócio da RedeTV conversa com VEJA sobre política e o canal no Youtube, que comanda ao lado da namorada Chris Pitanguy

Por Valmir Moratelli Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO , Giovanna Fraguito Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 31 Maio 2023, 14h42 - Publicado em 31 Maio 2023, 12h01

Marcelo de Carvalho, 61, sócio-fundador e acionista da RedeTV, possui um projeto paralelo ao trabalho na televisão. O empresário se transformou em cozinheiro no Mangia Bene, um canal nas plataformas digitais, criado por ele e a namorada – a jornalista e consultora de mercado de luxo, Chris Pitanguy, 47, no qual compartilham receitas e dicas de viagens no maior clima alto astral. O casal conversou com a coluna sobre esse novo “hobby”, os conteúdos televisivos e, claro, política.

Como surgiu o projeto de gastronomia? Marcelo: Eu nunca tive perfil aberto no Instagram, tenho cem seguidores. Só que a Chris é uma pessoa conhecida nas redes, centenas de milhares de pessoas seguem ela. Num belo dia ela pega, faz um vídeo de telefone e posta na rede social. E disse: ‘vamos montar um canal de culinária’. E eu: ‘de jeito nenhum, não quero trabalhar mais’. E aí a coisa explodiu. Chris: Eu vim da TV, trabalhei anos no jornalismo da Globo. E em 2005, fui uma das primeiras a fazer vlog no Brasil. O digital é a minha linguagem, é muito diferente de TV. Na televisão você fala com o Brasil, as classes sociais são mais baixas, na rede social não.

E o que vocês gostam de cozinhar juntos? M: O que a gente gosta é transmitir uma coisa legal. As pessoas têm tanto problema na vida e a internet é uma brigadaria danada. A culinária tem muito de quebrar o gelo. Agora, como bom italiano, amo fazer pasta, risotos, culinária mediterrânea. C: A gente procura apontar a história das coisas. A gente está fazendo receita de drinque também.

O que acha do formato de programas de gastronomia na TV hoje? M: Eu era muito fã da Palmirinha, tivemos vários culinaristas de mão cheia trabalhando conosco. O Edu Guedes, por exemplo. Mas te confesso que pouca coisa tem me chamado atenção ultimamente.

Continua após a publicidade

Outro fenômeno recente de gastronomia são os realities. Por que a RedeTV pouco investiu nisso, apesar de você dizer que ama gastronomia? M: Nós temos agora o Netão (programa Na grelha com Netão), mas é só churrasco. E o que estamos fazendo na internet não deixa de ser um reality. Porque é a vida real, não é uma competição, até porque não vamos ser mandados embora, eu espero que ela não me mande embora. C: Não vou, até porque seria um desastre [risos].

A TV Globo mudou o modelo de contrato, acabando com os de longo prazo. Como vê esses novos formatos de mercado? M: Em entrevistas de anos atrás, falo que a segmentação é irreversível, a fragmentação da audiência é irreversível. O parâmetro não vai ser só audiência bruta. Vai ser quem está vendo e em que plataformas. Tinha um concorrente que falava: ‘nós vamos ser a próxima Globo’. Desculpa, não existe isso mais.

A RedeTV esteve alinhada com Bolsonaro. Como está a relação com o atual governo? M: Minha vó tinha um ditado maravilhoso: ‘em festa de jacu, inhambu não pia’. Agora eu só falo de espaguete alho e óleo, e pimenta!

Continua após a publicidade

Você cozinharia para o Lula ou Bolsonaro? M: Eu cozinho para quem gostar de comer.

Não é vantajoso estar alinhado com o governo? M: Sinceramente, todas as empresas do Brasil têm que torcer para o Brasil dar certo. Todo mundo tem que ter esperança, o Brasil é uma economia grande. Tem uma coisa que concordo com o governo atual: odeio essa taxa de juros. A economia moderna não funciona com essa taxa.

Continua após a publicidade
Marcelo de Carvalho e Chris Pitanguy -
Marcelo de Carvalho e Chris Pitanguy – (./Divulgação)
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.