Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

VEJA Gente Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Valmir Moratelli
Notícias sobre as pessoas mais influentes do mundo do entretenimento, das artes e dos negócios
Continua após publicidade

Diretor durão do carnaval carioca vira peça teatral no Rio

Ator Cridemar Aquino interpreta um exigente diretor carnavalesco no espetáculo teatral “Joãosinho e Laíla”

Por Valmir Moratelli Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 30 Maio 2022, 12h05 - Publicado em 21 Maio 2022, 13h00

Cridemar Aquino emenda televisão com teatro. O ator se despede da novela “Quanto Mais Vida Melhor”, na qual vive o delegado Nunes, e se prepara para dar vida ao polêmico diretor de carnaval Luiz Fernando Ribeiro do Carmo, mais conhecido como Laíla, no espetáculo “Joãosinho e Laíla”. A previsão de estreia é dia 9 de junho, no Sesc Copacabana, no Rio. Laila teve mais de cinquenta anos de sua vida dedicados ao mundo do samba, sendo trinta deles na Beija-Flor de Nilópolis. Seu jeito durão – ninguém desfilava se não soubesse cantar o samba a plenos pulmões – impôs uma imagem folclórica na Sapucaí. E foi na escola da Baixada Fluminense que o diretor fez dupla com o ícone Joãosinho Trinta, sempre apontado como o maior dos carnavalescos. A seguir, o bate-papo de Cridemar com a VEJA.

Como está sendo a preparação para viver Laila? O que você descobriu nele?

Estou muito feliz em fazer parte do espetáculo que homenageia esses dois ícones do carnaval carioca. Joãosinho Trinta e Laíla merecem muito essa homenagem. Representar o grande Laíla é profunda emoção. Já admirava esse profissional. Agora tendo a oportunidade de mergulhar em suas histórias, descobri o quanto ele era sensível, afetuoso e principalmente humano em suas relações de convívio. Laíla sempre foi coração.

Laila foi um grande nome do carnaval carioca. Como é sua relação com o samba?

Continua após a publicidade

É maravilhoso poder juntar duas coisas que fazem parte da minha vida diariamente. Minhas duas paixões: samba e o teatro. Faço as duas coisas com a mesma intensidade e verdade. O teatro entrou em minha vida há 25 anos e nunca mais saiu. Esse ano completo 25 anos de carreira com passagens pela TV, teatro, cinema e disposto a trabalhar cada vez mais. Já no samba, fui carinhosamente “picado” na infância, dentro da quadra da Beija-Flor. Como dizem os mais velhos, estou igual pinto no lixo!

Sempre desfilou?

Sim! Durante quinze anos, desfilei em comissões de frente de várias escolas, carros coreografados, alas soltas e até de baiana na Paraíso do Tuiuti, onde havia uma ala composta só por homens representando “falsas baianas”.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.