Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês
Nova Temporada Por Fernanda Furquim Este é um espaço dedicado às séries e minisséries produzidas para a televisão. Traz informações, comentários e curiosidades sobre produções de todas as épocas.

Davy Jones (1945-2012)

Famoso pela série e pelo grupo Os Monkees, o ator e cantor Davy Jones faleceu no dia 29 de fevereiro, aos 66 anos de idade, vítima de parada cardíaca. Jones era o mais novo dos integrantes do grupo que o tornou famoso. Segundo familiares e amigos, Jones era vegetariano, não fumava e bebia apenas socialmente. Mantinha […]

Por Fernanda Furquim Atualizado em 1 dez 2016, 15h28 - Publicado em 29 fev 2012, 17h16

Famoso pela série e pelo grupo Os Monkees, o ator e cantor Davy Jones faleceu no dia 29 de fevereiro, aos 66 anos de idade, vítima de parada cardíaca. Jones era o mais novo dos integrantes do grupo que o tornou famoso.

Segundo familiares e amigos, Jones era vegetariano, não fumava e bebia apenas socialmente. Mantinha uma vida ativa e praticava esportes, especialmente a equitação.

Jones sentiu fortes dores no peito esta manhã e chegou a reclamar que tinha dificuldades para respirar. Ele foi levado por paramédicos ao Martin Memorial Hospital, em Martin County, na Flórida, onde faleceu.

David Thomas Jones nasceu no dia 30 de dezembro de 1945 em Manchester, Inglaterra. Quando criança sonhava em ser jóquei e chegou a ser aprendiz, mas trocou tudo por uma carreira artística. Davy começou fazendo participações em programas de rádio e TV.

Entre seus primeiros trabalhos estão episódios da novela britânica Coronation Street e o piloto da série Z Cars. Mais tarde, trabalhou em montagens musicais no teatro em Londres, como Peter Pan e Oliver, na qual interpretou Artful Dodger. Foi com este musical que Jones chegou aos EUA, fazendo sucesso na Broadway em 1963.

Oliver ficou um ano e sete meses em cartaz, dando a Jones, então com 17 anos, uma indicação ao prêmio Tony. Também lhe rendeu participações em programas como The Ed Sullivan Show, no mesmo dia em que o grupo The Beatles se apresentou. Vejam vídeo de Davy Jones em Oliver aqui.

‘Os Monkees’ na década de 1960

Contratado pela Screen Gems para lançar seu primeiro disco, Davy foi escalado pela produtora para fazer participações em séries da época, como Ben Casey e The Farmer’s Daughter. Buscando um veículo na TV para o ator, a Columbia o enviou a diversos testes de elenco, entre eles, a série Os Monkees. Apesar de apenas duas temporadas, a sitcom musical fez história ao trazer para a TV parte do movimento da contracultura da época.

Depois de seu cancelamento, os jornais revelaram que Jones havia se casado secretamente com Linda Haines, em 1967. O fato dele ter afirmado em diversas entrevistas da época que ainda estava solteiro e de não ter intenção de se casar tão cedo fez com que suas fãs, decepcionadas, o acusassem de traição. Este incidente feriu sua carreira e popularidade durante os anos seguintes.

Davy manteve sua carreira de cantor e de ator, tendo participações em episódios de A Família Brady, O Jogo Perigoso do Amor, O Barco do Amor, Na Mira do Tira, My Two Dads, O Mundo é dos Jovens Bob Esponja . Em 1975 voltou a fazer turnês ao lado de Micky Dolenz, Tommy Boyce e Bob Hart, os dois últimos compositores de boa parte do material musical do grupo Os Monkees. Em 1977, estrelou o Micky Dolenz e Davy Jones Show. Em 1978, estrelou a peça The Point, ao lado de Dolenz.

Davy Jones em 2011

Em 1986, com exceção de Mike Nesmith, o grupo voltou a se apresentar em turnês, que tiveram início na Austrália. O sucesso dessas apresentações levou o grupo de volta às paradas americanas, gravando discos e se apresentando em diversos programas. Com a fama crescente, uma nova série foi produzida em 1987, com o título de The New Monkees, mas sem a mesma receptividade que a produção original.

Divorciado de Linda, com quem teve duas filhas, Talia Elizabeth e Sarah Lee, Davy se casou em 1982 com Anita Pollinger, ex-coelhinha da Playboy, com quem teve mais duas filhas, Anabel e Jessica. Os dois se divorciaram em 1996. Davy voltou a se casar em 2009, com a atriz Jessica Pacheco, com quem ainda vivia.

Continua após a publicidade

Em fevererio de 2011, Micky, Davy e Peter Tork voltaram a se apresentar como o grupo Os Mokees, mas a turnê foi cancelada abruptamente em agosto, sem ter sido dada na época qualquer justificativa. Davy manteve sua carreira de músico, com apresentações solo. Sua última apresentação foi no dia 19 de fevereiro em Oklahoma.

No cinema, além de Os Monkees Estão Soltos/Head, filme escrito por Jack Nicholson e Rob Rafelson, entre outros, Davy também esteve na versão cinematográfica de A Família Sol, Lá, Si, Dó/Família Brady, de 1995. Seu último filme é Jackie Goldberg, Private Dick, que ainda está em fase de pós-produção.

Proprietário de um haras e treinador de cavalos, Davy participou de diversas corridas de cavalo, tenho ganho vários prêmios.

Em dezembro de 2009, o Yahoo Music elegeu Jones como o ídolo adolescente número 1 de todos os tempos. Davy Jones era tão famoso na década de 1960, que o fato obrigou outro David Jones a mudar seu nome quando iniciou sua carreira artística, vindo a se tornar David Bowie.

A notícia da morte de Davy Jones surpreendeu não apenas seus fãs e a imprensa, mas também os amigos que fizeram parte do grupo Os Monkees, sucesso da década de 1960.

Em sua página no Facebook, Peter Tork disse: “é com grande tristeza que reflito sobre a morte repentina do meu amigo de longa data e companheiro de aventuras, David Jones. Seu talento fará muita falta; seus dons estarão sempre conosco. Minha mais profunda simpatia a Jessica e ao resto de sua família. Adios, para o vaqueiro de Manchester. Paz e amor, Peter T. ”

Para a imprensa, Micky Dolenz divulgou o seguinte depoimento: “Estou em estado de choque. Davy e eu crescemos juntos e compartilhamos o sucesso singular que foi o fenômeno Monkees. O tempo em que trabalhamos juntos e estivemos juntos é algo que eu nunca vou esquecer. Ele era o irmão que nunca tive e isso deixa um buraco gigantesco no meu coração. As lembranças vão durar minha vida inteira. Minhas condolências para sua família”.

Em sua página no Faceboock, Michael Nesmith, o quarto integrante do grupo, disse: “Eu compartilho seus sentimentos. Mas não vamos ficar à frente de nós mesmos aqui. Embora seja chocante, e às vezes pareça injusto, ou estranho, esta transição que chamamos de morte é uma constante na experiência mortal. Não sabemos quase nada sobre ela. Eu acredito que é uma transição e levo comigo a certeza da continuidade da existência. Embora eu não saiba exatamente o que acontece nesta hora, acredito no sentido permanente de vida que vai muito além dos horizontes próximos da mortalidade e para dentro das esferas do infinito. Que David tenha dado o passo que o faz ficar fora do meu campo de visão me causa a mesma tristeza que em muitos de vocês. Sentirei sua falta, mas não vou abandoná-lo à morte. Pensarei nele como estando vivo dentro daquela vida animada que garante a existência. Pensarei nele e em sua família com esta estima, apesar de todas as aparências contrárias no plano mortal. O espírito de Davy e sua alma estão vivos em meu coração, junto com todas as pessoas que me fazem lembrar tempos bons e de cura, os quais foram criados para muitos, incluindo nós. Tenho boas recordações. Desejo a ele uma viagem segura.”

Em entrevista no início do ano, Davy Jones disse: “Eu tento ser uma pessoa positiva hoje. Não existe um caminho para a felicidade; a felicidade é o caminho”.


[youtube https://www.youtube.com/watch?v=nU615FaODCg&w=620&h=330%5D

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=NjLpoawymWw&w=620&h=330%5D

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)