Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Sobre Palavras Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Sérgio Rodrigues
Este blog tira dúvidas dos leitores sobre o português falado no Brasil. Atualizado de segunda a sexta, foge do ranço professoral e persegue o equilíbrio entre o tradicional e o novo.
Continua após publicidade

Felipão, Diego Costa e os patriotas

Diego Costa comemora um gol do Atlético de Madrid (Javier Soriano/AFP) Felipão, o vistoso patriota, que no entanto já foi treinador da seleção de Portugal, ficou muito aborrecido com a opção do sergipano Diego Costa, o suposto apatriota – sim, esta palavra existe, embora seja pouco usada – de defender a seleção da Espanha. Assim […]

Por Sérgio Rodrigues
Atualizado em 31 jul 2020, 05h04 - Publicado em 1 nov 2013, 16h00
Diego Costa comemora um gol do Atlético de Madrid (Javier Soriano/AFP)

Diego Costa comemora um gol do Atlético de Madrid (Javier Soriano/AFP)

Felipão, o vistoso patriota, que no entanto já foi treinador da seleção de Portugal, ficou muito aborrecido com a opção do sergipano Diego Costa, o suposto apatriota – sim, esta palavra existe, embora seja pouco usada – de defender a seleção da Espanha.

Assim se desenrolou a polêmica esportiva da semana: depois que o técnico manifestou seu descontentamento com a recusa de Diego em aceitar a convocação para os próximos amistosos do Brasil, dizendo que ele “está dando as costas a um sonho de milhões”, coube à CBF endurecer ainda mais – e de modo grotescamente exaltado – o discurso contra o jogador do Atlético de Madrid.

O diretor jurídico da entidade, Carlos Eugênio Lopes, declarou o centroavante persona non grata na seleção e anunciou a disposição de “instaurar um procedimento no Ministério da Justiça, pedindo a perda da cidadania brasileira, que Diego Costa repudiou”.

Continua após a publicidade

Surpreendeu-se quem, como eu, julgava sepultada juntamente com a ditadura militar essa confusão marota de patriotismo com interesses profissionais e esportivos. Diego Costa fez toda a sua carreira na Espanha.

Patriota é uma palavra do século XIX, derivada do grego patriotes por meio do latim tardio patriota. Os vocábulos originais, porém, tinham apenas o sentido de “compatriota, aquele que é da mesma pátria”.

Segundo o filólogo brasileiro Antenor Nascentes, o sentido atual da palavra – de “amigo, amante, servidor fiel da pátria” – é uma herança do francês patriote, língua na qual nasceu tal acepção.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.