Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Reinaldo Azevedo

Por Blog
Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura
Continua após publicidade

PTrobras ou Petrobras? E Chávez tira o pêlo de Lula…

A canalha está acusando o meu “direitismo” (imaginem só…) nessa história do petróleo e dizendo que estou descontente porque é uma conquista do PT? Do PT? Até eles confessam que isso tudo é coisa mais da PTrobras do que da Petrobras… Eu, hein! Tomara que dê certo. Petróleo aos montes a partir de 2013, 2014? […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 20h13 - Publicado em 9 nov 2007, 18h26
A canalha está acusando o meu “direitismo” (imaginem só…) nessa história do petróleo e dizendo que estou descontente porque é uma conquista do PT? Do PT? Até eles confessam que isso tudo é coisa mais da PTrobras do que da Petrobras… Eu, hein! Tomara que dê certo. Petróleo aos montes a partir de 2013, 2014? Lula não será nem um retrato na parede. Por que eu estaria infeliz?

De todo modo, descobri que eu e Chávez podemos, às vezes, ter a mesma opinião. Leiam o que segue na Folha On Line. Volto depois:*O presidente venezuelano, Hugo Chávez, chamou nesta sexta-feira o presidente Luiz Inácio Lula da Silva de “magnata petroleiro” e disse que Brasil e Venezuela deveriam se unir na criação de uma empresa de petróleo para vender o produto a preços subsidiados para os países da região. Em Santiago, onde participa da Cúpula Ibero-Americana, o presidente venezuelano fez várias referências, em tom irônico, ao anúncio feito nesta quinta-feira pelo governo brasileiro sobre a existência de novos campos de petróleo, que ampliam em mais de 50% as reservas totais no país. “O Brasil agora pode ingressar na Opep [Organização dos Países Exportadores de Petróleo] com esta grande quantidade que conseguiu”, afirmou Chávez. “Se é que isso é certo. Oxalá”, completou.

Petroamazonia
Em outro momento do discurso, Chávez propôs a criação de uma empresa conjunta, que já batizou de Petroamazonia, a exemplo de outras empresas que já existem na Venezuela. “Lula, agora que é um magnata petroleiro, que o Brasil tem tanto petróleo, te proponho que juntemos esses mecanismos de cooperação com países que não têm petróleo, com países que não têm possibilidade de pagar US$ 100 o barril”, afirmou. O assessor especial da Presidência para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia, disse que a criação de uma empresa para vender petróleo subsidiado não esta em discussão no governo brasileiro. “Não tem nenhum sentido”, afirmou.

Garcia disse que o discurso do presidente venezuelano foi “uma forma simpática” de tratar do assunto e que, mesmo com a novas reservas, o Brasil não será um concorrente para a Venezuela em termos de petróleo. O discurso do presidente Chávez durou 25 minutos e acabou sendo o último da sessão de discursos da manhã.

Bachelet
A presidente do Chile e presidente da reunião, Michele Bachelet, encerrou a sessão para o almoço oficial e não informou se os demais presidentes inscritos para falar teriam oportunidade de fazê-lo à tarde ou no sábado. O presidente Lula pretendia falar sobre os programas sociais do governo, defendendo ao mesmo tempo a política macroeconômica adotada nos últimos anos, afirmando que ela permitiu o crescimento econômico e a geração de empregos. Garcia disse que o presidente deve falar sobre o assunto em outro momento, provavelmente num discurso mais longo do que os cinco minutos que haviam sido preparados para a sessão da manhã.

Voltei
É claro que vocês entenderam direito. Chávez estava, como se diz, tirando o pêlo da cara de seu amigo. Afinal, o ditador faz lambança mundo afora com o petróleo que tem; Lula, com o petróleo que dizem que um dia teremos. É um tanto vexaminoso ser objeto da galhofa chavista? É claro que é. Mas, nesse caso, é inevitável. O vagabundo sentiu o cheiro da empulhação.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.