BLACK FRIDAY: ASSINE a partir de R$ 1 por semana

Reinaldo Azevedo

Por Blog
Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura
Continua após publicidade

Ex-mulher sai em defesa do “Zé”

Por Mônica Bergamo, na Folha desta sexta. Volto depois: A ex-mulher do ex-deputado José Dirceu, Clara Becker, 66, decidiu tornar pública uma carta que pretende enviar a Aguinaldo Silva, autor da novela “Duas Caras”, da TV Globo. Em entrevista à Ilustrada, Aguinaldo disse que a história de Dirceu e Clara inspirou a criação do protagonista […]

Por Reinaldo Azevedo
Atualizado em 31 jul 2020, 20h20 - Publicado em 5 out 2007, 07h03
Por Mônica Bergamo, na Folha desta sexta. Volto depois:

A ex-mulher do ex-deputado José Dirceu, Clara Becker, 66, decidiu tornar pública uma carta que pretende enviar a Aguinaldo Silva, autor da novela “Duas Caras”, da TV Globo. Em entrevista à Ilustrada, Aguinaldo disse que a história de Dirceu e Clara inspirou a criação do protagonista da novela, que se casa por interesse, foge com o dinheiro da mulher e faz plástica para mudar de vida: “Tenho horror”, afirmou Silva.O ex-ministro viveu com a ex-mulher de 1975 a 1979, em Cruzeiro do Oeste, no Paraná. Os dois tiveram um filho, Zeca, que hoje é prefeito da cidade. Na época, vivendo na clandestinidade, ele escondeu a verdadeira identidade da mulher e do filho. Com a anistia, contou a verdade e mudou para SP.
Na carta, que Clara enviou à Folha, ela afirma que é “fã” de Aguinaldo, mas teve uma “enorme decepção”: “Que o sr. queira criar um ambiente de ficção em suas novelas, não é apenas direito seu, assim como merece todo aplauso. Mas que o sr. queira criar um universo paralelo à realidade em algo que pertence à minha vida (…), sinceramente, acho que o senhor deveria ter mais cuidado.” Abaixo, os principais trechos:”É caluniosa a comparação, feita pelo autor da novela, entre José Dirceu e um personagem que se casa por interesse e foge com o dinheiro da esposa. Nos anos em que vivi com José Dirceu (…)”
“Não fui abandonada por José Dirceu. Com a anistia, ele pediu que eu e meu filho fossemos com ele para SP. Chegamos a viver algum tempo juntos na capital paulista, mas eu tinha aqui em Cruzeiro do Oeste família que dependia de mim (…) Eu tomei a iniciativa de voltar para Cruzeiro do Oeste.””José Dirceu foi um companheiro ideal. Mesmo depois de nossa separação mantém contato, preocupa-se com meu bem-estar e vem a Cruzeiro do Oeste, cidade hoje administrada por nosso filho.”
Assinante lê mais aqui

Voltei
Eu não disse ontem? Em Banânia, há enorme dificuldade para se entender uma piada, uma ironia, um sarcasmo. Já escrevi: Swift seria preso no Brasil por pedofilia. Acusação: mandou comer criancinha.

Aguinaldo Silva não sugeriu que Dirceu passou a sua ex-mulher para trás. Afirmou, com outras palavras, que o ministro é exemplar da idéia-força de sua novela: duas caras. Nem tanto pelas duas que o Zé teve, mas pelas duas que ele ainda tem. Essa carta de Clara Becker cheira a uma tardia adesão à linguagem política, não?

O Zé é mesmo do arco da velha. Vejam só: hoje ele continua com duas caras: uma de petista socialista e outra de, como é mesmo?, consultor de empresas privadas cujos nomes ele não revela. Embora uma cara diga que nada mais tem a ver com o governo, a outra revela que um telefonema seu para o Planalto “é um telefonema”.

Eu acho que o Zé gosta mesmo é que falem dele. Uma cara combate a mídia; a outra adora a exposição.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A melhor notícia da Black Friday

Assine VEJA pelo melhor preço do ano!

BLACK
FRIDAY

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana

a partir de R$ 1,00/semana*
(Melhor oferta do ano!)

ou

BLACK
FRIDAY
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

a partir de R$ 29,90/mês
(Melhor oferta do ano!)

ou

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas. Acervos disponíveis a partir de dezembro de 2023.
*Pagamento único anual de R$52, equivalente a R$1 por semana.