Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

ELE SABE MUITO BEM O QUE ESCREVEU. E É NOJENTO!

Não me venham com histórias. Recebi alguns comentários sustentando que, quando Jabor afirmou que Sarah Palin é a “boceta de Pandora” (ver post abaixo), não estava tentando ser, como direi?, capcioso, já que a expressão seria até mais erudita do que “Caixa de Pandora”… Ademais, dizem, a palavra chula para se referir ao órgão genital […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 18h39 - Publicado em 4 nov 2008, 20h18
Não me venham com histórias. Recebi alguns comentários sustentando que, quando Jabor afirmou que Sarah Palin é a “boceta de Pandora” (ver post abaixo), não estava tentando ser, como direi?, capcioso, já que a expressão seria até mais erudita do que “Caixa de Pandora”… Ademais, dizem, a palavra chula para se referir ao órgão genital feminino seria escrita com “u”. Bem, lamento a ingenuidade e a ignorância. Tanto a caixa quanto o tabuísmo se escrevem mesmo com “o”. Não há qualquer diferença de grafia.

Não, senhores! Jabor escreveu e queria que entendêssemos que, da Caixa de Pandora, provieram todos os males — e só a esperança ficou presa ao fundo. E que com Sarah, uma mulher, dotada de uma “caixa” — o que, parece, para Jabor, a inviabiliza para o cargo —, o mesmo pode acontecer.

Ele certamente não gosta dela porque é republicana, “reacionária”, “evangélica”, “criacionista”, sei lá eu… É? Então Jabor pode, em nome dos seus (dele) princípios, fazer com aqueles a quem odeia coisas que estes não fariam com ele, Jabor, em nome dos princípios deles? Quem é, pois, o intolerante?

O procedimento é asqueroso, preconceituoso e velho. Os moços já não têm mais esse medo que Jabor tem da “Boceta de Pandora”. As relações, hoje em dia, entre os sexos, têm outra dinâmica, não é mesmo? A psicanálise aborda o chamado “medo da vagina” — há homens que têm a terrível fantasia de que as mulheres podem mutilá-los; vale dizer: “lá” estaria guardado o Mal. No caso de Jabor, tarde demais para a cura.

Jabor deve desculpas a todas as mulheres pela grosseria e pela vulgaridade.

Publicidade