Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Rodrigo Pacheco recusa convite do PSD para disputar presidência

Presidente do Senado diz que vai centrar esforços à frente da Casa Legislativa; partido de Kassab está de olho em Eduardo Leite e não descarta apoio a Lula

Por Laísa Dall'Agnol Atualizado em 9 mar 2022, 21h37 - Publicado em 9 mar 2022, 21h19

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), anunciou na noite desta quarta que não vai disputar a presidência da República e que vai centrar esforços à frente da Casa legislativa.

O parlamentar, que recentemente declarou que nunca havia afirmado que seria candidato, agradeceu o convite e a confiança do presidente do partido, Gilberto Kassab, que endossava sua candidatura.

“É preciso reagir e reconstruir o nosso país, que já não vinha bem antes da pandemia. Essa deve ser a prioridade de todos os agentes públicos: permitir que todos os brasileiros tenham uma vida digna, com emprego, remuneração justa, educação e saúde de qualidade, segurança, transporte eficiente e comida no prato. Nesse cenário, tenho que dedicar toda a minha energia a conduzir o Senado neste ano fundamental para a tão ansiada recuperação do país”, disse em trecho de seu pronunciamento.

O correligionário Nelson Trad (PSD-MS) parabenizou o posicionamento de Pacheco. “Um gesto de grandeza, desprendimento, humildade e senso de responsabilidade”, disse. “Ele forma ao seu lado um grupo coeso, unido, que o respeita pela admiração dos seus atos”.

Interlocutores do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), dizem que ele será a aposta do PSD na corrida ao Planalto. Caso o tucano aceite a proposta, precisará acertar sua filiação e renunciar ao Executivo gaúcho até o início de abril. Leite foi derrotado pelo governador de São Paulo João Doria nas prévias do PSDB para a vaga à presidência da República.

Ao mesmo tempo, ala do PSD defende ainda que o partido apoie já no primeiro turno a candidatura do ex-presidente Lula (PT). Kassab vinha tentando convencer o ex-tucano Geraldo Alckmin, ainda sem partido, a se filiar à sigla e disputar a presidência na vice do petista.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)