Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Radar

Por Robson Bonin
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Randolfe rebate ameaça de Bolsonaro: ‘covarde que tem muito a esconder’

"Não irão nos intimidar!", escreveu o senador, depois de o presidente falar que vai ter que "sair na porrada" com ele

Por Gustavo Maia Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 12 abr 2021, 13h51 - Publicado em 12 abr 2021, 12h52

O senador Randolfe Rodrigues, líder da oposição ao governo Bolsonaro no Senado, rebateu há pouco a ameaça que o presidente fez a ele durante ligação com o seu colega, Jorge Kajuru, no sábado. No trecho com a menção a Randolfe, revelado por Kajuru só nesta segunda-feira, Bolsonaro diz que “vai ter que sair na porrada com um bosta desse”, se “a canalhada do Randolfe Rodrigues” participar da CPI da Covid-19 e “começar a encher o saco”.

“A violência costuma ser uma saída para os covardes que têm muito a esconder. Não irão nos intimidar! Especialmente porque sabemos que a fraqueza desse governo está em todos os âmbitos. Nossa única briga será pelo povo! Pela vacina e por comida na mesa!”, escreveu Randolfe pelo Twitter, no final da manhã.

No trecho da ligação, revelado por Kajuru em entrevista a José Luiz Datena, na Rádio Bandeirantes, o senador diz que não faz questão de não participar da CPI se ela for “revanchista”, ao que Bolsonaro rebate:

“Se você não participa, daí a canalhada lá do Randolfe Rodrigues vai participar. E vai começar a encher o saco. Daí eu vou ter que sair na porrada com um bosta desse”.

Mais cedo, em conversa com apoiadores, Bolsonaro reclamou que foi gravado em conversa telefônica, sem citar Kajuru, e comentou: “A que ponto chegamos no Brasil aqui? Gravado…”. Quando um simpatizante apontou que era “sacanagem vazar áudio”, Bolsonaro desafiou Kafuru a divulgar “tudo” da sua parte. A princípio, o parlamentar não divulgou a íntegra da conversa por telefone.

Continua após a publicidade

“Não, não é vazar… é te gravar. a gravação, só com autorização judicial, agora gravar o presidente e divulgar? E outra, só pra controle: falei mais coisa naquela conversa lá, pode divulgar tudo da minha parte, tá?”, afirmou o presidente. Dito e feito.

No início da tarde, Randolfe enviou ao Radar a seguinte mensagem sobre a bravata do presidente:

“A briga que estou preocupado é colocar vacina no braço e comida no prato dos brasileiros. Em homenagem às mais 350 mil vidas perdidas de compatriotas nossos, é a única luta que todos os agentes públicos a essa altura devem ter. Em homenagem às mais 350 mil famílias enlutadas, é o único esforço que nós devemos desprender. Em homenagem aos milhões que estão passando fome por conta do agravamento da pandemia, é o único foco que nós devemos ter. O único. É lamentável que o presidente da República esteja a essa altura preocupado com outras brigas que não sejam essas.”

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.