Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

MEC valida oferta de bolsas para refugiados e imigrantes sem cidadania

Entidades beneficentes são obrigadas por lei a ofertar bolsas sociais para manterem certificado de filantropia

Por Gustavo Maia Atualizado em 27 jun 2022, 12h45 - Publicado em 27 jun 2022, 18h30

Entidades beneficentes foram autorizadas pelo MEC a conceder bolsas de estudos para refugiados e imigrantes que não tenham cidadania brasileira, tanto em universidades e quanto na educação básica.

A decisão deve ampliar a oferta para este público, já que as entidades são obrigadas por lei a ofertar anualmente bolsas sociais para manterem o certificado de filantropia e terem direito a imunidade tributária.

A pasta se posicionou favorável à concessão da bolsa em uma consulta realizada pela advogada Janaina Rodrigues Pereira, sócia da Covac Sociedade de Advogados, a partir da solicitação de uma instituição.

“Sempre houve insegurança na concessão de bolsas Cebas [Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social] ou filantrópicas a esse público, apesar de existir demanda por parte de imigrantes e refugiados. O posicionamento oficial do MEC pode servir, por exemplo, como um estímulo às escolas fomentarem a participação dos refugiados nos processos de bolsas”, diz a advogada.

Apesar do aumento no número de imigrantes e refugiados no Brasil, as entidades beneficentes, como regra geral, não têm campanhas que incentivem a oferta de bolsas de estudos ao público que não possui cidadania brasileira.

No campo da filantropia, entidades beneficentes de assistência social ofertam bolsas seguindo a lógica do ProUni, ou seja, destinando-as aos brasileiros, pois existia o receio que a concessão de bolsas a imigrantes não fosse contabilizada para fins de concessão da Cebas, o que poderia implicar no cancelamento do certificado e até na perda da imunidade tributária da instituição por não oferecerem o total de bolsas necessárias.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)