Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Gilmar Mendes manda Senado destruir provas da CPI da Pandemia

Ministro disse que com o fim da comissão e a apresentação do relatório final à PGR, informações da quebra de sigilo de empresa precisam ser inutilizadas

Por Gustavo Maia, Lucas Vettorazzo Atualizado em 27 fev 2022, 08h20 - Publicado em 25 fev 2022, 11h33

O ministro Gilmar Mendes, do STF, determinou que o Senado destrua documentos, dados e informações obtidas pela CPI da Pandemia, no ano passado, referentes à quebra de sigilo telefônico e telemático da OPT Incorporadora Imobiliária e Administração de Bens Próprios Ltda — que, segundo a comissão, é ligada à Precisa Medicamentos. 

Apesar da ordem, os dados não serão perdidos. Segundo o ministro, com o envio do relatório final da comissão à PGR, o Senado não pode ficar com uma cópia dos dados sigilosos. Em decisão da sexta-feira passada, ele determinou que a Presidência da casa fosse oficiada para proceder a destruição do material.

A CPI aprovou no ano passado um pedido do relator, Renan Calheiros, para quebrar os sigilos telemático e telefônico da empresa, que recorreu ao Supremo e obteve uma liminar suspendendo a decisão dos senadores, em setembro do ano passado.

“Este mandado de segurança tem por objeto o exame de legalidade de ato da CPI da Pandemia que implicou o afastamento dos sigilos telefônico e telemático da impetrante (…) Por conseguinte, oficie-se à Presidência do Senado Federal para que proceda à imediata destruição dos documentos, dados e informações da impetrante, obtidas por força da aprovação do requerimento 1328/2021 pela Comissão Parlamentar de Inquérito do Senado Federal concernente ao enfrentamento da pandemia da Covid-19 no Brasil (CPI da Pandemia), com fundamento no art. 9º da Lei nº 9.296/1996”, disse o ministro.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)