Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

O Som e a Fúria Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Felipe Branco Cruz
Pop, rock, jazz, black music ou MPB: tudo o que for notícia no mundo da música está na mira deste blog, para o bem ou para o mal
Continua após publicidade

Morre João Donato, um dos expoentes da Bossa Nova, aos 88 anos

O compositor e pianista promoveu a fusão da música latina com o jazz

Por Felipe Branco Cruz Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 25 out 2023, 16h23 - Publicado em 17 jul 2023, 10h49

O compositor e pianista João Donato morreu nesta segunda-feira, 17, aos 88 anos. A informação foi confirmada nas redes sociais oficiais do artista. “Hoje o céu dos compositores amanheceu mais feliz: João Donato foi para lá tocar suas lindas melodias. Agora, sua alegria e seus acordes permanecem eternos por todo o universo”, diz o texto publicado no Instagram. A causa da morte não foi divulgada, mas o músico enfrentava nos últimos meses uma série de problemas de saúde. O corpo do artista será velado no Theatro Municipal do Rio de Janeiro e deverá ser cremado no Memorial do Carmo.

Filho de um major da aeronáutica, João Donato de Oliveira Neto nasceu em Rio Branco, no Acre, em 17 de agosto de 1934. Aos 11 anos, mudou-se para o Rio de Janeiro. Logo na infância, demonstrou grande interesse pela música, aprendendo rapidamente a tocar acordeão. Foi no instrumento que ele compôs sua primeira música, a valsa Nini, aos 8anos. Em 1949, aos 15 anos, Donato já era um músico profissional, participando de jam sessions na casa de grandes crooners brasileiros, como Dick Farney, com a presença de artistas como Johnny Alf, Nora Ney, Dóris Monteiro e Jô Soares.

Na década de 50, deixou o Brasil para morar no exterior e chegou a excursionar pela Europa com João Gilberto. Foi apenas na década de 60, quando retornou ao Brasil, que compôs dois álbuns que se tornariam clássicos da música instrumental nacional: Muito à Vontade (1962) e A Bossa Muito Moderna de João Donato (1963). No final da década, voltou a morar nos Estados Unidos, onde formou com João Gilberto, Tom Jobim, Moacir Santos, Eumir Deodato, Sergio Mendes e Astrud Gilberto o grupo de artistas brasileiros que apresentaram a Bossa Nova ao mundo. Uma de suas composições mais conhecidas é Minha Saudade, feita em parceria com João Gilberto.

O compositor também é autor de Amazonas, gravada por Chris Montez, A e Caranguejo, gravadas por Sérgio Mendes. No final dos anos 60, ele lança o álbum A Bad Donato, onde condensava ritmos como funk, psicodelia, soul music e jazz fusion com a música brasileira. O resultado arrebatou o mundo, com sons absolutamente originais e dançantes. Seu último lançamento foi Serotonina, o primeiro trabalho-solo com canções inéditas em 20 anos.

Continua após a publicidade

Em 2000, ele ganhou o Prêmio Shell de Música pelo conjunto da obra. Em 2003, foi a vez de ganhar o prêmio da APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte). Em 2004, foi contemplado com o Prêmio Tim pelo disco Emílio Santiago encontra João Donato. Em 2016, foi indicado ao Grammy Latino de Melhor Instrumental por seu álbum Donato Elétrico. O músico era uma das atrações confirmadas do festival Coala. Ele se apresentaria no dia 16 de setembro, no Memorial da América Latina, em São Paulo, em um show em conjunto com Martinho da Vila.

View this post on Instagram

A post shared by João Donato (@joao_donato)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.