Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

O Som e a Fúria Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO

Por Felipe Branco Cruz
Pop, rock, jazz, black music ou MPB: tudo o que for notícia no mundo da música está na mira deste blog, para o bem ou para o mal
Continua após publicidade

Bruce Dickinson, do Iron Maiden: “Me comporto como um monge”

O cantor falou a VEJA sobre suas mil atividades, o amor dos brasileiros e futebol

Por Felipe Branco Cruz Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 12 jan 2024, 11h09 - Publicado em 12 jan 2024, 06h00

O senhor é piloto, esgrimista e, agora, quadrinista. Considera-se de fato um polímata? Sou só chato. Faço tudo isso, mas não ao mesmo tempo. Adoraria ter lançado esse projeto em 2015, mas descobri o câncer. Na pandemia, a ideia cresceu e consegui finalizá-la.

Leia também: Bruce Dickinson: a nova investida do ídolo mais hiperativo do heavy metal

Vai sair também um álbum solo, cujos primeiros shows serão no Brasil. Qual é a sua relação com o país? Os brasileiros são enlouquecidos pela nossa música. Os shows sempre lotam. Na turnê solo, farei apresentações em lugares pequenos porque quero que as pessoas vejam de perto.

Que cuidados tomou com a voz após se curar do câncer? Aprendi a ter dias de folga para descansar. Preparação é fundamental para o nível de intensidade dos shows. Me comporto como um monge quando não estou cantando.

Continua após a publicidade

O mascote Eddie foi adotado pelos torcedores do Vasco da Gama, mas não impediu o time de quase ser rebaixado. Que dica daria para o clube? Talvez ajude escolherem uma nova versão do Eddie, como a de Seventh Son ou de Po­wersla­ve. Mas não tenho time de futebol, como o Steve Harris (baixista do Iron). Não entendo como o West Ham, time dele, pode estar ganhando de 4 a 0 e tomar cinco gols nos minutos finais. Talvez seja por isso que ele ame o futebol.

Publicado em VEJA de 12 de janeiro de 2024, edição nº 2875

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.