Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

O Som e a Fúria Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Felipe Branco Cruz
Pop, rock, jazz, black music ou MPB: tudo o que for notícia no mundo da música está na mira deste blog, para o bem ou para o mal
Continua após publicidade

A razão pela qual os Mutantes optaram por não citar Rita Lee em show

Banda tocou no festival João Rock, mas tributo à ex-colega de banda ficou sob a responsabilidade de Manu Gavassi

Por Raquel Carneiro Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 26 out 2023, 09h27 - Publicado em 3 jun 2023, 22h56

Mantendo o lendário grupo Mutantes na ativa, Sérgio Dias, 72 anos, retornou dos Estados Unidos onde vive para duas apresentações no Brasil – uma ocorreu na quinta-feira, 1, no Cine Joia, em São Paulo, e a outra neste sábado, 3, no festival João Rock, em Ribeirão Preto, interior da capital paulista. Durante a apresentação, com clássicos como Panis et Circenses e A Minha Menina, Dias apresentou problemas na voz, mas compensou com seu talento para a guitarra. Uma falta porém pairou sob o show: o grupo não citou o nome da ex-colega Rita Lee, que morreu em 8 de maio, aos 74 anos.

A homenagem à roqueira ficou então sob a responsabilidade da jovem cantora Manu Gavassi que fez um show especial com as canções de Fruto Proibido, disco lançado por Rita com o Tutti Frutti, em 1975.

Na morte de Rita, Dias fez um texto emocionado nas redes sociais. Desde então, afirmou que não pretende mais falar sobre a cantora. A razão não tem a ver com alguma rixa entre eles. Nos bastidores do festival, a produção afirmou que Dias está muito sentido com a perda da amiga e se emociona facilmente ao falar sobre ela.

Parte essencial do movimento tropicalista, nos anos 60, Os Mutantes era formado originalmente por Dias e seu irmão Arnaldo Baptista, além de Rita Lee – que foi casada com Arnaldo. A cantora saiu do grupo em 1972, parceria que acabou juntamente com seu relacionamento com Arnaldo – o próprio, um ano depois, também saiu do grupo. Os Mutantes voltaram à ativa com Sérgio acompanhado de músicos convidados em 2007 em turnês ocasionais e novos álbuns, sendo o mais recente de 2020, batizado de Zzyzx.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.