Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Noblat Por Coluna O primeiro blog brasileiro com notícias e comentários diários sobre o que acontece na política. No ar desde 2004. Por Ricardo Noblat. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Os insanos!

Desumanos e cruéis

Por Ricardo Noblat Atualizado em 30 jul 2020, 19h55 - Publicado em 2 mar 2019, 10h00

Garoto de sorte, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), o 02 do presidente da República. Quando soube da morte de Arthur Araújo Lula da Silva, 7 anos, e que o avô dele, o ex-presidente Lula, havia pedido autorização à Justiça para comparecer ao seu velório, Eduardo escreveu no Twitter:

“Lula é preso comum e deveria estar num presídio comum. Quando o parente de outro preso morrer ele também será escoltado pela PF para o enterro? Absurdo até se cogitar isso, só deixa o larápio em voga posando de coitado”.

Apanhou como nunca havia apanhado antes dos seus seguidores. Só apanhou menos do que merecia porque logo se espalhou nas redes sociais o comentário a respeito da morte de Arthur feito também no Twitter pela blogueira Alessandra Strutzel: “Pelo menos uma notícia boa”.

A pancadaria em Strutzel foi tanta que ela apagou o comentário e se retratou no Facebook:

“Espero que me desculpem. Quero que todos saibam que eu jamais iria comemorar a morte de uma pessoa, muito menos a morte de uma criança. Com a postagem que fiz, eu só queria saber como as pessoas reagiriam, mas agora eu sei que fiz isso de uma forma muito infeliz. Fico contente que a reação tenha sido negativa, porque isso mostra que as pessoas não perderam a sensibilidade. Mas fico triste porque mesmo as pessoas que me conhecem tenham achado de verdade que eu seria capaz de um mal sentimento”.

De pouco adiantou. No início da noite, Strutzel fechou suas contas no Twitter, Facebook e Youtuber. O 02 não passou recibo pelo que fez.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)