Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Matheus Leitão Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog
Continua após publicidade

O que está por trás do jogo político entre Lira e Lula

E que está apenas começando…

Por Matheus Leitão Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 31 Maio 2023, 21h23 - Publicado em 31 Maio 2023, 21h22

O presidente da Câmara, Arthur Lira, deu uma declaração sobre o governo Lula que ninguém, com o mínimo de conhecimento sobre o funcionamento da política em Brasília, pode acreditar. Ou deve.

“Não há achaque, não há pedidos, não há novas ações, o que há é uma insatisfação generalizada dos deputados, e talvez dos senadores que ainda não se posicionaram, com a falta de articulação política do governo”, disse o deputado nesta quarta-feira, 31.

Achaques podem não haver, pois seria gravíssimo se eles acontecessem. Mas é óbvio que há pedidos. São muitos, aliás. E a maioria deles – não por coincidência -, do centrão, o grupo político que Lira representa.

Esse centrão está, sim, insatisfeito com a capenga articulação do governo Lula-3, como afirma Lira, mas há outros motivos. Entre eles, o fato de que os pedidos feitos ao governo demoraram demais para serem atendidos. Alguns, nem foram aceitos ainda.

Em meio a esse quadro, uma outra questão importa a você, leitor: o pensamento ideológico dos deputados que assumiram cadeiras no Congresso após a mais acirrada disputa política que o Brasil viveu desde a sua redemocratização.

Continua após a publicidade

A verdade é que o Brasil precisa se conhecer. A ascensão de Jair Bolsonaro nos últimos anos não aconteceu por acaso. Ela só existiu porque veio respaldada pelo conservadorismo, o direitismo, o reacionarismo e o anticomunismo. Todas essas palavras que terminam com “ismo” e que formam o bolsona… (complete a frase).

São eles que constituem a maioria do parlamento brasileiro. É um centrão que poderia ser chamado, na verdade, de direitão. A eles, se somam extremistas de Bolsonaro, a ultra-direita.

Sem os pedidos atendidos, totalmente insatisfeitos, esses políticos farão o que consideram ser o ideal, no sentido amplo da palavra ideologia: frear a esquerda pensando em 2024 e 2026. O jogo – Lula tem razão – começou agora.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.