Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês
Matheus Leitão Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog

O partido que defende Lula e o Talibã

PCO usa hashtag #LulaPresidente, defende o voto impresso e a invasão do Talibã no Afeganistão

Por Matheus Leitão 16 ago 2021, 13h21

O mundo acompanha, assustado, o cenário caótico instalado no Afeganistão com a volta do Talibã ao poder. Por aqui, o Twitter do Partido da Causa Operária (PCO), chama atenção. Além de fazer campanha para o ex-presidente Lula, de defender o voto impresso e de convocar seguidores para se manifestarem contra Bolsonaro, a legenda publica tuítes elogiando a ação do Talibã que, segundo eles, é uma vitória contra o imperialismo.

Neste sábado, 14, o partido rejeitou a ideia de uma terceira via para as eleições de 2022. Segundo eles, uma terceira via seria um golpe contra Lula. “Os golpistas planejam mais um golpe contra o movimento popular e operário. Para evitar a eleição da liderança mais popular do país, querem impor um candidato que substitua Bolsonaro apenas na aparência, mas que preserve seu conteúdo político”, escreveu o PCO com a hashtag #LulaPresidente.

No mesmo dia, a legenda chamou a invasão do Talibã no Afeganistão de grande vitória de todo povo oprimido contra o imperialismo. “Ao bater em retirada, o imperialismo estadunidense revela a crise em que se encontra. Sem sombra de dúvida, o avanço do Talibã representa uma enorme vitória sobre os piores inimigos dos oprimidos de todo o planeta. Pelo fim das ocupações imperialistas”.

Já no domingo, 15, o PCO divulgou comentário de Rui Costa Pimenta, presidente do partido, no qual ele chama a entrada do Talibã no poder de “derrota espetacular do imperialismo”.

Na semana passada, no dia 11, o partido publicou que o voto impresso é um direito democrático dos eleitores. “A imprensa golpista, os políticos da direita e, à reboque da burguesia, a esquerda pequeno-burguesa saíram numa cruzada contra mais um direito democrático da população. Urnas invioláveis, TSE a serviço do povo? Ora, a quem serve a campanha contra o voto impresso?”, questiona o PCO.

Defender a invasão do Talibã no Afeganistão é assustador. Um partido que prega defesa dos direitos humanos deveria saber que muitos desses direitos serão desrespeitados a partir de agora naquele país. É provável que nem Lula queira apoio de um partido que chama de “vitória” a tomada de poder que aconteceu este fim de semana.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)