Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho e Isabella Alonso Panho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

PGR pede mais investigação sobre fraude em cartão de vacina de Bolsonaro

Uma das pendências, segundo o procurador-geral da República, Paulo Gonet, é saber se o documento foi usado pelo ex-presidente para entrar nos EUA em 2022

Por Isabella Alonso Panho Atualizado em 9 Maio 2024, 12h05 - Publicado em 23 abr 2024, 13h42

Contrariando o relatório de indiciamento da Polícia Federal (PF), o procurador-geral da República, Paulo Gonet, pediu nesta terça-feira, 23, que o inquérito que apura as fraudes nos cartões de vacinação de Jair Bolsonaro e sua filha mais nova, Laura, permaneça aberto para a realização de novas diligências. Uma delas é que se aguarde a resposta do Departamento de Justiça dos Estados Unidos sobre o eventual uso do documento falso em solo americano durante a passagem do ex-presidente por lá entre o final de 2022 e o começo de 2023.

“É relevante saber se algum certificado de vacinação foi apresentado por Jair Bolsonaro e pelos demais integrantes da comitiva presidencial, quando da entrada e permanência no território norte-americano. Ao menos seria de interesse apurar se havia, à época, norma no local de entrada da comitiva nos EUA impositiva para o ingresso no país da apresentação do certificado de vacina de todo estrangeiro”, disse Gonet na manifestação desta terça.

A Polícia Federal concluiu o inquérito da fraude nas vacinas em meados de março. O relatório de indiciamento (documento que aponta os crimes esclarecidos na investigação) diz que o ex-presidente, o ex-ajudante de ordens Mauro Cesar Barbosa Cid e outros catorze investigados cometeram os crimes de associação criminosa e inserção de dados falsos em sistema de informação. O caso estava com vistas abertas para a Procuradoria-Geral da República (PGR), que poderia, se quisesse, oferecer denúncia criminal contra os investigados.

Outros investigados

Gonet também pediu a continuidade das investigações em relação a outros investigados no inquérito. Um dos pedidos da PGR é de que seja apresentado na investigação o resultado da quebra de sigilo telemático do celular do deputado Gutemberg Reis (MDB-RJ), suspeito de participar da cadeia de falsificação dos cartões de vacinação do ex-presidente e de ter providenciado o mesmo tipo de documento falso para membros da sua família.

Continua após a publicidade

De acordo com a manifestação desta terça, também não foram apresentados “os laudos periciais de informática e os relatórios de extração/análise de conteúdo da maioria dos dispositivos eletrônicos apreendidos nos autos”. Nos autos, há laudos de apenas três celulares apreendidos, de propriedade de Mauro Cid e da sua esposa, Gabriela Santiago Ribeiro Cid, e relatórios parciais dos aparelhos de Luis Marcos dos Reis, Ailton Gonçalves Moares Barros e Cláudia Helena Acosta Rodrigues da Silva.

“Para a completa formação da opinio delict, é importante saber se existem diligências relevantes pendentes de cumprimento, que possam dar origem a novas provas sobre os fatos aqui investigados, mediante a captação de outros diálogos relevantes e a descoberta de vínculos ainda ocultos entre os investigados, ou se as demais extrações”, diz Gonet na manifestação.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.