Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho, Isabella Alonso Panho e Adriana Ferraz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

‘Olê, olê, olá, Gilmar, Gilmar…’, gritam apoiadores de Lula no ABC

Voto de ministro, histórico opositor do PT, foi comemorado entusiasticamente na sede do Sindicato dos Metalúrgicos, onde ex-presidente acompanha julgamento

Por Da Redação
Atualizado em 4 abr 2018, 20h08 - Publicado em 4 abr 2018, 18h50

Poucas vezes tivemos lados tão díspares na vida pública brasileira quanto o ministro Gilmar Mendes e o PT. Ex-advogado-geral da União no governo Fernando Henrique Cardoso, Gilmar sempre teve posições contrárias aos interesses do partido. Foi ele, por exemplo, quem deu a liminar que impediu a posse de Luiz Inácio Lula da Silva como ministro do governo de Dilma Rousseff (PT), o que manteve o ex-presidente na jurisdição de Sergio Moro, que o condenou no processo do tríplex do Guarujá.

Pois bem, isto agora mudou. No Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, onde Lula acompanha o julgamento de habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF), o público presente comemorou entusiasticamente o voto do ministro para aceitar o habeas corpus que impediria a prisão do petista.

Enquanto o voto era exibido em uma TV, o público vibrava: “Olê, olê, olê, olá, Gilmar, Gilmar”. Outro dos presentes chamou o magistrado de “o companheiro Gilmar”. Isso ocorreu mesmo que ele tenha, também, feito críticas ao PT, que na sua visão tem culpa pelo fortalecimento da “mídia opressiva” e “chantagista”, ao opor diferentes setores da sociedade.

Estão presentes militantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), da Federação Única dos Petroleiros (FUP) e do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA).

No local, Lula é acompanhado por Dilma, pelo ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad e o ex-ministro Miguel Rossetto. Ele deve discursar aos presentes após o encerramento da sessão.

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.