Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Maquiavel Por José Benedito da Silva A política e seus bastidores. Com João Pedroso de Campos, Reynaldo Turollo Jr., Tulio Kruse e Diogo Magri. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Datena comemora dianteira na disputa pelo Senado em SP

Ainda sem partido, apresentador aparece com 25,7% das intenções de voto para a casa legislativa em levantamento do Paraná Pesquisas

Por Caíque Alencar 23 dez 2021, 09h43

O apresentador José Luiz Datena comemorou o resultado do levantamento mais recente do Paraná Pesquisas que mede as intenções de voto na disputa pela vaga ao Senado por São Paulo nas eleições de 2022. Segundo a pesquisa, o apresentador aparece na dianteira, com 25,7% das intenções de voto, em um cenário com o ex-juiz Sergio Moro (19,8%) e Fernando Haddad (17,7%) como seus adversários. Os dois, no entanto, são tidos como pré-candidatos à presidência e ao governo do estado de São Paulo, respectivamente.

O bom desempenho deixou Datena animado. “Mesmo se Moro e Haddad forem candidatos ao Senado, vai ser bom porque eu vou bater nos dois”, afirmou o apresentador a VEJA. Segundo os cálculos otimistas de Datena, caso Moro e Haddad realmente não entrem na disputa pelo Senado (o que é mais provável), ele estima subir mais 10 pontos percentuais nas intenções de votos nas próximas pesquisas. De acordo com o levantamento do Paraná Pesquisas, a diferença entre Datena e Moro está em seis pontos percentuais.

Ainda sem uma definição a respeito de qual partido se filiará para as eleições do ano que vem, Datena somente deve divulgar a legenda que irá recebê-lo em janeiro. “Esse anúncio vai ficar para a segunda quinzena de janeiro. Eu continuo conversando com todos, mas as opções mais prováveis são PSDB e PSD”, disse o apresentador, que afirma também manter diálogos com o PDT, mas que a hipótese de filiação nesse caso é mais baixa.

Recentemente, o apresentador anunciou apoio às candidaturas dos tucanos João Doria ao Palácio do Planalto e Rodrigo Garcia ao Palácio dos Bandeirantes. A formalização do apoio, na prática, o afasta do PSD, mas Datena, conhecido por seu estilo volúvel, diz que o partido ainda não é “carta fora do baralho”. “Não guardo mágoas de ninguém. O [Gilberto] Kassab é um homem que respeito muito e um grande articulador”, afirma.

O levantamento do Paraná Pesquisas ainda mostra a deputada estadual Janaína Paschoal (PSL) com 7,7%, o presidente da Fiesp Paulo Skaf (MDB) com 7,4% e o senador José Aníbal (PSDB) com 0,8% na corrida pela vaga de São Paulo ao Senado.

O instituto ouviu 1818 eleitores distribuídos em 88 municípios de São Paulo entre os dias 13 e 17 de dezembro. A pesquisa tem um nível de confiança de 95% e margem de erro de 2,5 pontos percentuais.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês