Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho, Isabella Alonso Panho e Adriana Ferraz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

André Mendonça é eleito para a vaga de Alexandre de Moraes no TSE

Ministro, que já é substituto na Corte, agora entra como titular de uma das cadeiras que o STF tem no tribunal eleitoral

Por Isabella Alonso Panho Atualizado em 16 Maio 2024, 21h18 - Publicado em 16 Maio 2024, 19h33

Durante a sessão plenária desta quinta-feira, 16, o ministro André Mendonça foi eleito membro efetivo do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e vai ocupar, a partir do começo de junho, a cadeira que pertence a Alexandre de Moraes — magistrado que deixa, no próximo dia 3, a presidência da Corte especializada.

Na composição do TSE, três das sete cadeiras são reservadas a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), que são eleitos para um mandato de dois anos prorrogável por mais dois. Moraes tomou posse como titular em junho de 2020, foi reconduzido dois anos mais tarde e agora, no próximo mês, finaliza seus dois mandatos no TSE.

Mendonça ingressou em abril como substituto na Corte. A partir de junho, serão ele, Cármen Lúcia e Kassio Nunes Marques os membros do STF na Corte Eleitoral. A magistrada foi escolhida no dia 7 de maio para ocupar a presidência do Tribunal. Nessa mesma ocasião, foi escolhido como vice-presidente Nunes Marques.

As votações para as cadeiras de titular e para a presidência do TSE são protocolares, porque seguem alguns combinados internos. Tanto na hora de decidir quem vai do STF para o TSE quanto na eleição da presidência, são escolhidos os ministros mais antigos que ainda não tenham passado pela função.

Continua após a publicidade

Cármen Lúcia é a atual vice-presidente do TSE. Com a saída de Moraes, que já está há dois mandatos na Corte, ela assume a presidência até o final do seu primeiro biênio, em agosto. Como ela já foi presidente do TSE no passado (entre 2012 e 2023), o próximo a ocupar a cadeira será Nunes Marques, que deverá ter seu nome chancelado em outro processo de votação.

As outras quatro cadeiras do TSE são ocupadas por ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e por juristas. Hoje, estão na Corte os ministros do STJ Raul Araújo Filho (que é o corregedor) e Maria Isabel Diniz Gallotti Rodrigues e os juristas Floriano de Azevedo Marques e André Ramos Tavares. Todos têm um mandato de dois anos prorrogável por mais dois.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.