Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Maquiavel Por José Benedito da Silva A política e seus bastidores. Com João Pedroso de Campos, Reynaldo Turollo Jr., Tulio Kruse, Diogo Magri, Victoria Bechara e Sérgio Quintella. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

A popularidade de Bolsonaro melhora até na Bahia

Estado sempre foi um dos que mais rejeitam o presidente e seu governo

Por Da Redação Atualizado em 25 abr 2022, 12h05 - Publicado em 25 abr 2022, 12h00

Que a imagem do presidente Jair Bolsonaro (PL) e de seu governo vem melhorando nos últimos meses já é sabido, inclusive levando à melhoria também da sua posição na corrida presidencial – ele tem se aproximado do seu principal rival em todos os segmentos do eleitorado, como mostrou  reportagem de VEJA.

O bom momento do capitão, no entanto, já chega até mesmo a estados onde ele sempre foi amplamente rejeitado, como a Bahia. Levantamento feito pelo instituto Paraná Pesquisas entre os dias 19 e 24 de abril e divulgado nesta segunda-feira mostra que o índice de ótimo/bom atribuído ao seu governo pelos baianos chegou a 24,5% — era de 18,5% em novembro.

Já a taxa de ruim/péssimo caiu no mesmo período de 57,7% para 55,2%. Quando questionado apenas se aprova ou desaprova a gestão, o índice daqueles que desaprovam também recuou, de 65,8% para 62,3%.

Embora os índices de reprovação entre os baianos ainda sejam muitos altos, a melhora já tem algum impacto positivo. Na disputa contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que é muito popular no estado, Bolsonaro também melhorou a sua posição: hoje ele tem 25,8% das intenções de voto contra 51,3% do petista – em novembro, o placar era 50,4% para o ex-presidente contra 21,8% do presidente.

Além disso, o seu candidato ao governo do estado, o ex-ministro João Roma saltou de 3,9% das intenções de voto em novembro para 10,1% em abril – ele está atrás de Jerônimo Rodrigues (PT), que tem 16,1%; e ACM Neto (União Brasil), que tem 55,4%. Importante ressaltar que em novembro o candidato do PT era o senador Jaques Wagner, que desistiu da disputa.

A pesquisa tem margem de erro de 2,3 pontos percentuais, foi feita com 1.820 eleitores por meio de entrevistas pessoais em 80 municípios da Bahia e está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o nº BA-06739/2022.

 

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)