Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho, Isabella Alonso Panho e Adriana Ferraz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

A dificuldade do PT para voltar ao poder em cidade da Grande SP

Levantamento sobre a sucessão municipal em Osasco foi divulgada nesta terça-feira pelo instituto Paraná Pesquisas

Por Da Redação Atualizado em 14 Maio 2024, 00h05 - Publicado em 25 jul 2023, 07h30

O deputado estadual Gerson Pessoa (Podemos), apoiado pelo atual prefeito, Rogério Lins (Podemos), larga na frente da disputa pela prefeitura de Osasco, na Grande São Paulo, a sexta maior cidade do estado, com 743.432 habitantes, de acordo com sondagem eleitoral para 2024 divulgada pelo instituto Paraná Pesquisas nesta terça-feira, 25.

Segundo a pesquisa, no principal cenário, Pessoa tem 25,7% das intenções de voto, seguido pelo médico Elissandro Lindoso, ex-candidato a deputado federal pelo PSC, que tem 20,1% — eles estão empatados dentro da margem de erro de 3,7 pontos percentuais para mais ou para menos.

Na sequência, aparecem o deputado estadual Emídio de Souza (PT), que já governou a cidade, com 15,6%, e o deputado federal Fábio Teruel (MDB), com 15,4% — eles estão empatados na margem de erro entre eles e com Elissandro Lindoso.

A antropóloga Simony dos Anjos (PSOL) aparece com 3,4%. Entre os entrevistados, 13,1% disseram que irão votar em branco, nulo ou nenhum e 6,7% não souberam ou não responderam.

Deputado estadual Emídio de Souza (PT)
O deputado estadual Emídio de Souza (PT), que já foi prefeito de Osasco por dois mandatos (Alesp/Divulgação)

A posição de Emídio de Souza, que é muito próximo ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de quem foi um dos coordenadores de campanha em São Paulo, mostra a dificuldade do PT para reconquistar a cidade que governou por três mandatos: dois com Emídio (entre 2005 e 2012) e um com Jorge Lapas (2013-2016) – este trocou o PT pelo PDT e foi reeleito em 2016.

Emídio tentou retomar a prefeitura em 2020, mas teve apenas 13,4% dos votos e nem foi ao segundo turno, disputado entre Lins e Lindoso.

Pior para o PT ainda são os números da rejeição. Os pré-candidatos que ostentam as maiores taxas, segundo o Paraná Pesquisas, são do partido: Emídio, com 31,5%, e o ex-presidente da Câmara João Paulo Cunha, com 27,1%. A menor é a de Gerson Pessoa, com 11,4%.

A pesquisa ouviu 712 eleitores no município de Osasco entre os dias 20 e 23 de julho.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.