Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Letra de Médico

Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Orientações médicas e textos de saúde assinados por profissionais de primeira linha do Brasil
Continua após publicidade

Fertilidade: cuidado com as dicas milagrosas de blogueiras e influencers

Redes sociais estão cheias de conselhos sem fundamento sobre alimentos e suplementos que ajudariam a engravidar rapidamente. Não funciona assim!

Por Rodrigo Rosa*
24 jun 2024, 08h00

As notícias e discussões sobre fertilidade na internet, infelizmente, muitas vezes transitam por um labirinto de conselhos e sugestões equivocadas. O tema é delicado, pois quem está tentando engravidar enfrenta um turbilhão de emoções e pode ser facilmente ludibriado por informações falsas.

O primeiro elemento importante a ter em consideração ao iniciar a sua jornada rumo à fertilidade é compreender a ligação entre nutrição e concepção. O papel da dieta para a fertilidade é bem estabelecido no que diz respeito ao padrão alimentar total do indivíduo, sendo que há benefícios com uma maior ingestão de frutas, verduras e macronutrientes na porção ideal e individualizada. Ou seja, o primeiro mito que devemos derrubar é: não existe um superalimento milagroso.

A medicalização dos alimentos é um erro que leva muitas pessoas a acreditar que um único ingrediente é a chave para a fertilidade. Alimentos como abacates, nozes e frutas vermelhas são frequentemente rotulados como promotores da fertilidade. Esses alimentos são nutritivos e benéficos para a saúde geral, mas você não pode confiar em um único deles para assegurar maiores chances de engravidar.

Uma dieta equilibrada, rica em vitaminas, minerais e antioxidantes, é mais aconselhável do que concentrar-se em “superalimentos” específicos.

Outra questão importante a ser considerada é com relação aos suplementos nutricionais ditos milagrosos. Embora a suplementação possa desempenhar um papel na correção das deficiências nutricionais, não substitui os benefícios de uma dieta equilibrada. Cápsulas e afins devem complementar, e não substituir, um cardápio nutricionalmente rico.

Continua após a publicidade

Produtos que viralizam na internet na mão de influencers também merecem atenção. É o caso de uma fórmula que ficou famosa por prometer gravidez rápida com a ingestão de 20 gotas ao dia – no Tik Tok, há uma enxurrada de vídeos sobre a solução oral, com mais de 8 milhões de visualizações.

A receita se diz natural, mas sequer informa o que tem. Cabe citar que não é porque um produto se vende como natural que ele não pode causar problemas. O fato de omitir a formulação já torna o item perigoso para pacientes com alergias e contraindicações, por exemplo.

Todas essas informações podem custar tempo aos pacientes. E, para a mulher, tempo é óvulo – já que a idade é uma bomba-relógio e diminui gradativamente a fertilidade, afetando a quantidade e a qualidade dos gametas.

Para quem está tentando engravidar, informações sobre limpeza genética com novos hábitos de vida, propagadas por blogueiras famosas, também podem gerar mais estresse aos casais. A capacidade de zerar ou resetar os genes dos filhos através do estilo de vida é um grande mito, sem qualquer comprovação científica.

Continua após a publicidade

Outra ideia equivocada diz respeito ao rejuvenescimento ovariano, que consiste em tentar reverter o processo natural de envelhecimento dos ovários por meio de técnicas que ainda estão sendo estudadas, mas não apresentam comprovação hoje. Inclusive, estudos recentes deram conta que o tratamento de rejuvenescimento ovariano, na maioria dos casos, não correspondeu a resultados satisfatórios.

Por esse motivo, é fundamental procurar um médico especialista em reprodução humana, que poderá indicar tratamentos que tenham sua eficácia comprovada com maiores taxas de sucesso, como é o caso da inseminação artificial e da fertilização in vitro (FIV). Não há milagre!

* Rodrigo Rosa é ginecologista, obstetra e especialista em reprodução humana. É diretor da clínica Mater Prime e do laboratório Mater Lab, em São Paulo, membro da Associação Brasileira de Reprodução Assistida (SBRA) e da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana (SBRH)

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.