Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Letra de Médico Por Cilene Pereira Orientações médicas e textos de saúde assinados por profissionais de primeira linha do Brasil

Dez minutos que podem salvar sua vida

Saiba o que você pode fazer pelo seu cérebro e coração neste curto espaço de tempo

Por Ieda Jatene Atualizado em 7 mar 2022, 17h11 - Publicado em 7 mar 2022, 14h28

 

Para a maioria das pessoas, pensar em fazer alguma atividade física equivale a uma missão impossível, mesmo que se tenha consciência dos benefícios que os exercícios trazem para a saúde. Mas não precisa ser necessariamente assim. E se você descobrisse que apenas 10 minutos do seu dia dedicados a alguma prática esportiva já te tirariam do sedentarismo para evitar uma doença cardiovascular e que esta providência pode evitar até a morte?

Um recente estudo publicado pela revista norte-americana JAMA Internal Medicine afirma que mais de 110 mil mortes por ano poderiam ser evitadas se adultos com mais de 40 anos acrescentassem 10 minutos de atividade física diária, de moderada a vigorosa. Os pesquisadores analisaram os níveis de atividade de quase 5 mil pessoas com idades entre 40 e 85 anos e acompanharam as taxas de mortalidade. Sem dúvida, treinos de 20 ou 30 minutos trazem ainda mais benefícios, mas já temos aqui uma ótima notícia para dar um impulso.

De acordo com a Diretriz de Prevenção Cardiovascular, as vantagens da atividade física já ficam claras ao comparar sedentários com indivíduos que realizam muito pouco exercício, uma vez que o impacto positivo de abandonar o sedentarismo é significativo, endossando o estudo norte-americano.

Progressão é a solução

Na outra ponta, existe uma relação direta entre sedentarismo e mortalidade, especialmente por doenças cardiovasculares, o que configura um caso de saúde pública. O dia 10 de março é o Dia Nacional de Combate ao Sedentarismo e a população tem o direito de ser informada sobre os males que a combinação alimentação desregrada e falta de atividade física podem causar, pois, o percentual de indivíduos fisicamente ativos é muito baixo em nosso país.

Continua após a publicidade

O Departamento de Educação Física da SOCESP alerta que as campanhas estimulando a população a aderir aos exercícios passam longe de serem retóricas. Ao contrário, são o meio mais barato de afastar riscos, inclusive fatais.

Os dez minutos/dia mencionados pelo estudo norte-americano são o pontapé inicial com ganhos reais para uma mudança no estilo de vida. Porém, fazer mais torna a recompensa ainda maior: quando há uma escala crescente de atividade física aeróbia acontece uma contínua diminuição no risco de morte cardíaca por todas as causas, incluindo as cardiovasculares, tanto em indivíduos saudáveis quanto em portadores de cardiopatias.

Comece aos poucos e progrida passo a passo. Uma intensidade muito elevada pode deixar a pessoa mais vulnerável no seu sistema imunológico o que por sua vez vai limitar a sua continuidade e assiduidade nos exercícios. Manter uma atividade em uma intensidade que se considere moderada pode ser uma boa alternativa em respeitar os limites de cada um. Essa intensidade é aquela onde ao se tentar falar e realizar o esforço apresentamos uma pequena dificuldade ao continuar a atividade física, mas não a limita.

Não é demais lembrar que antes de incluir as atividades físicas na sua rotina, é prudente consultar um médico para realizar uma avaliação cardiológica, conhecida pelos especialistas como APP (Avaliação Pré-participação), principalmente se você tiver mais de 40 anos, for sedentário ou enfrentou uma doença grave, como a COVID-19, que pode deixar sequelas cardiovasculares silenciosas. Outro ponto importante é, se possível, buscar a orientação com um profissional de educação física que pode otimizar os resultados de uma forma segura. A ação é o melhor aquecimento para virar o jogo em prol da saúde, qualidade de vida e longevidade.

Artigo escrito em colaboração com Renato Lopes Pelaquim, diretor executivo do Departamento de Educação Física da SOCESP (Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo) e colaborador no setor de Reabilitação Cardiovascular do Instituto do Coração de São Paulo.

Letra de Médico - Ieda Jatene
./.
Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês