Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
José Casado Por José Casado Informação e análise

O ‘risco Bolsonaro’, segundo o PL de Valdemar

Com avanço da crise, partido vê risco de Bolsonaro terminar o verão com 15% ou menos nas pesquisas eleitorais. Se acontecer, PL vai repensar o próprio rumo

Por José Casado Atualizado em 3 dez 2021, 12h30 - Publicado em 3 dez 2021, 08h30

O Brasil de Jair Bolsonaro virou uma ilha de estagnação econômica, em recessão, com inflação crescente e disseminada, juros recordes e desemprego alto.

Este é o cenário que embala a candidatura Jair Bolsonaro às vésperas do Natal.

No governo e no Congresso há quem aposte numa recuperação da economia, e da competitividade eleitoral do presidente, até o final do verão.

No Partido Liberal de Valdemar Costa Neto, que acabou de receber o candidato à reeleição, prevalece um consenso: mantido o ritmo atual da crise econômica, existe o risco de que Bolsonaro se afogue nas águas de março — a 15% ou menos de preferência nas pesquisas eleitorais.

Se o ‘risco Bolsonaro’ se confirmar, o PL teria de repensar o próprio rumo. Se possível, claro, sem deixar o governo.

Continua após a publicidade

Publicidade