Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Felipe Moura Brasil Por Blog Análises irreverentes dos fatos essenciais de política e cultura no Brasil e no resto do mundo, com base na regra de Lima Barreto: "Troça e simplesmente troça, para que tudo caia pelo ridículo".

Vídeo – Magno Malta quebra pose do PT de defensor dos pobres

"Tiveram 13 anos para taxar grandes fortunas, mas como é que vão taxar os amigos?"

Por Felipe Moura Brasil Atualizado em 30 jul 2020, 22h24 - Publicado em 27 jun 2016, 21h41

Magno Malta (PR-ES) quebrou mais uma vez a pose de defensores dos pobres ostentada por petistas.

Em sessão desta segunda-feira (27) da comissão do impeachment, o senador ridicularizou a proposta de Lindbergh Farias (PT-RJ) de taxar grandes fortunas, mostrando que elas pertencem aos comparsas do PT no esquema de corrupção de Petrobras, como os empreiteiros de Odebrecht, OAS e Queiroz Galvão.

“Tiveram 13 anos para taxar grandes fortunas, mas… como é que vão taxar os amigos?”

Malta também questionou “se essa gente sabe realmente o que é pobre”.

“Eu sou filho de uma faxineira lá do interior da Bahia e eu sei realmente o que é pobreza.”

Continua após a publicidade

O senador ainda rebateu as alegações de que Dilma tem “mãos limpas”, lembrando que as acusações de Nestor Cerveró e Marcelo Odebrecht apontam o contrário.

“Tudo isso virá em seguida dentro de um processo investigativo”, disse Malta, alertando que os petistas vão chorar lágrimas de sangue quando Dilma for afastada em definitivo.

Assista à edição deste blog.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=Ig5YXOGLOjE?feature=oembed&w=500&h=281%5D

Felipe Moura Brasil ⎯ http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil

Siga no Twitter, no Facebook e no Youtube.

Continua após a publicidade

Publicidade