Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês
Felipe Moura Brasil Por Blog Análises irreverentes dos fatos essenciais de política e cultura no Brasil e no resto do mundo, com base na regra de Lima Barreto: "Troça e simplesmente troça, para que tudo caia pelo ridículo".

O melhor vídeo para entender o PT, com Lula, Dilma, Valter Pomar e… Olavo de Carvalho

O grupo La Banda Loka Liberal publicou no Facebook um vídeo de extrema importância. A edição inédita mostra como os atos e discursos de Lula, Dilma Rousseff e do secretário-executivo do Foro de São Paulo e estrategista petista, Valter Pomar, exemplificam cada trecho de uma aula de Olavo de Carvalho sobre os métodos do PT. […]

Por Felipe Moura Brasil Atualizado em 31 jul 2020, 01h09 - Publicado em 15 jun 2015, 02h24

O grupo La Banda Loka Liberal publicou no Facebook um vídeo de extrema importância.

A edição inédita mostra como os atos e discursos de Lula, Dilma Rousseff e do secretário-executivo do Foro de São Paulo e estrategista petista, Valter Pomar, exemplificam cada trecho de uma aula de Olavo de Carvalho sobre os métodos do PT.

Quer saber por que Olavo tem razão?

Espere o vídeo carregar abaixo e assista. Transcrevo uma parte e complemento em seguida.

Por que Olavo tem razão?

[Edição Inédita ⚡ ⚡ ⚡]Quer saber por que o professor Olavo de Carvalho tem razão?Preparamos uma pequena aula para você onde isso tudo fica muito claro =]

Posted by La Banda Loka Liberal on Domingo, 14 de junho de 2015

* Agradeço muito se algum leitor puder transcrever o vídeo completo e me enviar a transcrição para ser inserida aqui.

Por ora, destaco apenas dois trechos do professor sobre como o PT vai enrolando gente de todos os lados enquanto permanece no poder:

OLAVO: O Lula tinha realmente a intenção de transcender essas alianças e implantar no Brasil o socialismo? Eu não sei e ele também não sabe. Porque ele simplesmente não sabe quanto tempo ele vai durar e ele não sabe quanto tempo ele vai ter em suas mãos os meios de ação para fazer isso. Então o que é certo é que o indivíduo sabe o que ele está fazendo no momento. E a visão que ele possa ter no desenvolvimento posterior dos acontecimentos é geralmente nebulosa e contém um coeficiente de nebulosidade quase alucinante, quer dizer, o governante pode fazer praticamente qualquer coisa – e justificá-la em função ou de um hipotético objetivo futuro, ou das contingências do momento.

OLAVO: Nós podemos perguntar assim: o PT fez as alianças [com setores social-democratas e até direitistas] em público, tendo um plano secreto de depois jogar fora os seus aliados e tomar o poder total? Ou ao contrário: prometeu à militância que mais tarde ia jogar fora os aliados burgueses, mas por dentro sabia que não poderia se livrar deles de maneira alguma e queria apenas se consolidar no poder com aliados e tudo, como está até hoje, aliás? As duas coisas são verdade ao mesmo tempo. Ou seja, é a mesma coisa que você dizer: o partido não sabe exatamente o que ele vai poder fazer. Então para uns ele promete uma coisa, para outros ele promete a coisa contrária. E ele está fazendo, na verdade, as duas, porque isto é o que o cenário real da ação permite.

*****

Relembro abaixo a compilação que fiz neste blog, há um ano e meio, dos revolucionários de ontem e de hoje, de variadas vertentes, na luta por algo que ainda não sabem o que é (e ainda tem bocó que vai atrás):

Continua após a publicidade

“[Os estudantes revolucionários querem] uma forma de organização social radicalmente nova, da qual não sabem dizer, hoje, se é realizável ou não.”
(Daniel Cohn-Bendit, Paris – 1968)

“Ainda não sabemos que tipo de socialismo queremos.”
(Lula, América Libre – 2010)

“[O socialismo petista] é um processo de sucessivas conquistas econômicas, sociais, políticas e culturais que abrem caminho para novas conquistas. É um caminho que se renova e se amplia à medida que o percorremos. Pode contemplar momentos de rupturas, mas se faz também no dia-a-dia. Não descuida do presente, mas tem seus olhos postos no futuro. Mas esse futuro não é um porto de chegada ou uma fortaleza a ser conquistada. É antes uma construção histórica.”
(Resoluções do 3º Congresso do PT – 2007, p. 15)

“Só sabe construir o futuro quem está construindo o presente e quem tem novas ideias para seguir adiante… Essa é uma união da esperança de que é possível sempre fazer e avançar mais. Para essa concepção que nos une cada conquista é apenas um começo. E ela nasceu também da convicção de que é necessário continuar mudando o Brasil.”
(Dilma Rousseff, em evento do PCdoB – Partido Comunista do Brasil, em que celebrou a aliança com os comunistas brasileiros.)

“Os exemplos da aguerrida Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Goiânia, Natal são também prelúdios de um novo tempo, o tempo de rua. Que venham as lutas, que venham as ruas, que venha um futuro diferente. A rua é nossa!”
(Integrante paraense do PSOL, vestindo uma camisa de Lenin – 2013 – Youtube)

“A lógica egoísta e destrutiva da produção, condicionada exclusivamente ao lucro, ameaça a existência de qualquer forma de vida. Assim, a defesa do socialismo com liberdade e democracia [sic] deve ser encarada como uma perspectiva estratégica e de princípios. Não podemos prever as condições e circunstâncias que efetivarão uma ruptura sistêmica.”
(Programa oficial do PSOL, item 1: ‘Socialismo com democracia, como princípio estratégico na superação da ordem capitalista’)

“Estamos lutando por algo que ainda não sabemos o que é, mas que pode ser o início de algo muito grande que pode acontecer mais para frente.”
(Integrante do movimento Black Bloc em entrevista à BBC Brasil – 2013)

“Por enquanto, a única alternativa concreta é somente uma negação.”
(Herbert Marcuse)

“Precisamos odiar. O ódio é a base do comunismo. As crianças devem ser ensinadas a odiar seus pais se eles não são comunistas.”
(V. I. Lenin)

A explicação:

“Karl Marx já opinava que era inútil tentar descrever como seria o socialismo, já que este iria se definindo a si mesmo no curso da ação anticapitalista. (…) Nessas condições, é óbvio que duzentos milhões de cadáveres, a miséria e os sofrimentos sem fim criados pelos regimes revolucionários não constituem objeção válida. O revolucionário faz a sua parte: destrói. Substituir o destruído por algo de melhor não é incumbência dele, mas da própria realidade. Se a realidade não chega a cumpri-la, isso só prova que ela ainda é má e merece ser destruída um pouco mais.”
(Olavo de Carvalho, ‘A promessa autoadiável‘, Diário do Comércio, 30 de agosto de 2010)

Felipe Moura Brasil ⎯ http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)