Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Dora Kramer Coisas da política. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Culpa no cartório

Esconderijo em sítio do advogado é mortal para Bolsonaro

Por Dora Kramer Atualizado em 20 jun 2020, 08h55 - Publicado em 18 jun 2020, 12h31

Por enquanto o maior problema para o presidente Jair Bolsonaro relacionado à prisão de Fabrício Queiroz não é nem a perspectiva de que ele venha a “entregar” Flávio Bolsonaro nos depoimentos ao Ministério Público ou a partir de um possível acordo de delação premiada.

No momento o grave mesmo é a série de indícios de envolvimento de Bolsonaro e família evidenciado pelos esforços para esconder Queiroz. Não fosse isso talvez os Bolsonaros pudessem ainda simular distanciamento do personagem.

O mais complicado para o presidente é o fato de Queiroz ter sido encontrado num sítio de propriedade de Frederick Wassef, advogado de Bolsonaro e do filho Flávio, que em entrevista no ano passado à jornalista Andreia Sadi havia dito que desconhecia o paradeiro de Fabrício Queiroz. Isso, quando ele já se encontrava na casa de campo de Wassef em Atibaia (SP).

ASSINE VEJA

Os desafios dos estados que começam a flexibilizar a quarentena O início da reabertura em grandes cidades brasileiras, os embates dentro do Centrão e a corrida pela vacina contra o coronavírus. Leia nesta edição.
Clique e Assine

Queiroz não tinha mandado de prisão contra ele. Então, por que escondê-lo? Se o advogado alegar que não o estava escondendo, mas apenas o hospedando, terá dificuldade para explicar a razão de dizer que não sabia onde ele estava.

Pesam ainda no prato da balança em desfavor dos Bolsonaros os elogios recentes de Flávio a Queiroz, para ele um funcionário exemplar, e a denúncia do empresário Paulo Marinho sobre o vazamento à família do presidente da operação policial a ser deflagrada no âmbito do caso da prática de “rachadinha” na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Na ocasião (outubro de 2018), Queiroz foi demitido sem justificativa convincente e, desde então, tomou chá de sumiço sem que o presidente nem seus filhos vissem nada de esquisito nisso.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)