Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Augusto Nunes Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Coluna
Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Reynaldo-BH: O mandato de Dilma acabou

REYNALDO ROCHA Para que se faça uma análise isenta, deve-se partir de FATOS que fundamentem a construção de cenários. Vamos a eles? 1 – As pesquisas no Brasil sempre foram venais. Quem paga consegue até apoio ao extermínio das baleias-jubarte. 2 – Nunca se deve confiar em números que não são auditáveis e que resultam […]

Por Augusto Nunes
Atualizado em 31 jul 2020, 05h44 - Publicado em 26 jul 2013, 13h18

REYNALDO ROCHA

Para que se faça uma análise isenta, deve-se partir de FATOS que fundamentem a construção de cenários. Vamos a eles?

1 – As pesquisas no Brasil sempre foram venais. Quem paga consegue até apoio ao extermínio das baleias-jubarte.

2 – Nunca se deve confiar em números que não são auditáveis e que resultam de uma metodologia matemática criticada em todo o mundo.

Continua após a publicidade

3 – Existe SEMPRE uma (ou mais) razão por trás de qualquer pesquisa que se encomende.

4 – Dilma nunca foi (e jamais será) a presidente dos sonhos dos “companheiros”. Pior: agora além de ser desprezada, é uma ameaça aos planos de poder eterno da seita lulopetista.

Continua após a publicidade

Eu nunca acreditei nas pesquisas que colocavam Dilma próxima da unanimidade nacional. Não há, em nenhum corpo social, esse tipo de adoração irracional. Era claramente uma tentativa de transformar-nos num rebanho. Só uns poucos se recusavam a percorrer o caminho do matadouro.

Os números de hoje estão corretos? Não sei. Creio mesmo que não. Assim, o que importa é saber A QUEM interessam essas pesquisas hoje divulgadas. Resposta: ao PT! Ao partido que pressentindo o cheiro de queimado da carne, corre a procurar o telefone da pizzaria. A turma do “volta, Lula” está sendo usada para ameaçar Dilma e acuá-la para engolir teses ainda mais radicais.

Lula não irá voltar. Terá – peço a Deus – uma longa vida caso evite o stress que os petistas exigem dele. Devemos atentar para o nome do vice em uma improvável chapa presidencial.

Continua após a publicidade

Lula não autorizou o movimento. Desautorizou.

O pior cenário para os lulopetistas: Dilma dona da própria campanha, sem dever ao “engenheiro” a renovação da licença de poste. E nem mesmo à dita militância. Resta pouco ao PT.

No melhor estilo PMDB, Dilma está sendo fritada em gordura morna. Em queda, sem apoio da base alugada e agora enfrentando as pesquisas que prenunciam a derrota do projeto indecente de poder (apud Joaquim Barbosa).

Continua após a publicidade

Refém do PT, Dilma hoje parece contar com o apoio de José Sarney. Até Renan Calheiros já pulou do barco…

Aquela a quem José Dirceu se referiu como a presidente que possibilitou a efetiva entrega do poder aos “companheiros” está sendo chantageada pelos mesmos que sempre chantageou.

O mandato de Dilma acabou. É uma “pata manca”. E tomando pedrada de quem acreditava protegê-la.

Continua após a publicidade

Não, Lula não será candidato. Dilma será candidata.

Mas enfraquecida, dominada, comprometida com todos e tudo, subserviente a falcollors e prisioneiros da Papuda, sem voz nem vez, eternamente agradecida a quem a construiu, destruiu e pretende reconstruí-la.

Nesta equação falta um fator: o voto. Nosso voto.

Que será conhecido sem pesquisas.

Não precisamos delas.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.