Clique e assine a partir de 9,90/mês

Zoológico alemão submete panda a terapia sexual

Objetivo é minimizar as frustrações da vida em cativeiro de Meng Meng, de 4 anos, que tem o hábito de andar para trás

Por Reuters - 22 out 2017, 15h20

Os responsáveis pelo principal zoológico de Berlim esperam curar o hábito de uma jovem panda de andar para trás introduzindo-a a um dos prazeres da vida: o sexo.

O plano do zoológico é apresentar Meng Meng, de 4 anos, a Jiao Qing, um panda três anos mais velho, na esperança de que o romance a ajude com as frustrações ligadas à vida em cativeiro, o que pode estar por trás de seu comportamento.

“Meng Meng está na puberdade”, disse o diretor do zoológico de Berlim, Andreas Knieriem, ao jornal alemão Berliner Zeitung, neste domingo. “Andar para trás é um protesto contra coisas de que ela não gosta, seja a comida ou os cuidadores.”

A China emprestou Meng Meng e Jiao Qinq para a Alemanha neste ano. Os dois ursos são a principal atração no pavilhão chinês do zoológico, construído por 10 milhões de dólares e inaugurado pela chanceler Angela Merkel e o presidente Xi Jinping, em julho.

Pandas gigantes são mantidos segregados, a não ser no período de cruzamento, que ocorre entre fevereiro e maio. “Até lá, Meng Meng terá atingido sua maturidade sexual e poderá focar toda sua energia em seduzir seu parceiro”, disse Knieriem.

 

Continua após a publicidade
Publicidade