Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Reality dará ao vencedor um bilhete rumo à Estação Espacial Internacional

Atração produzida pelo Discovery Channel estreará no início de 2022 e testará os participantes em desafios dignos dos enfrentados por astronautas

Por Sabrina Brito Atualizado em 11 jun 2021, 12h43 - Publicado em 11 jun 2021, 06h00

Desde que o russo Yuri Gagarin se tornou o primeiro homem a viajar ao espaço, há exatos sessenta anos, os astronautas são vistos como super-­heróis destemidos, dotados de inteligência superior e habilidades físicas inalcançáveis para os simples mortais. Na última década, uma nova corrida espacial, sustentada por vultosos investimentos privados, abriu a perspectiva para seres humanos comuns desbravarem a órbita da Terra — desde que tenham bilhões de dólares disponíveis. Não à toa Jeff Bezos, fundador da Amazon e um dos homens mais ricos do mundo, revelou há alguns dias que embarcará em julho no primeiro voo de sua empresa de foguetes Blue Origin (leia na seção Gente). Agora, porém, não será necessário nem mesmo um saldo bancário generoso. O canal pago americano Discovery, especializado no universo científico, anunciou a realização de um reality show que concederá ao ganhador, em vez de boladas financeiras, um prêmio ainda mais especial: o bilhete para integrar a missão da empresa privada Axiom Space que terá como destino a Estação Espacial Internacional.

SÉRIE DE TV - Em foco: o programa estreia em 2022 e terá oito episódios -
SÉRIE DE TV – Em foco: o programa estreia em 2022 e terá oito episódios – Discovery Channel/.

O programa Who Wants To Be an Astronaut? (Quem Quer Ser um Astronauta?) estreará no início de 2022 e será composto de oito episódios. Neles, os participantes enfrentarão uma maratona de desafios diante de um júri de especialistas. “A ideia é fazer algo parecido com o processo de seleção de um astronauta”, disse a VEJA o americano Michael Massimino, que integrou diversas missões espaciais e exerce a função de consultor do Discovery. “Os candidatos deverão ser capazes de suportar fisicamente os rigores do espaço, demonstrar capacidade de trabalhar em equipe e ter um motivo significativo para querer visitar a Estação Internacional.” Um dos chamarizes do programa é o fato de as inscrições estarem abertas a cidadãos sem experiência. Basta desfrutar boa saúde e viver nos Estados Unidos (leia no quadro).

arte espaço

O projeto denominado AX-2 será a segunda missão da Axiom Space a transportar um grupo privado de viajantes espaciais. O AX-1, seu precursor, está marcado para janeiro do ano que vem e levará quatro passageiros pagantes à Estação em uma nave SpaceX Falcon 9, fabricada pela empresa do bilionário Elon Musk. Por esse motivo, é provável que o campeão da série de TV utilize também um foguete da SpaceX para entrar em órbita.

A iniciativa do Discovery Channel não é a única a transportar pessoas comuns para fora da Terra. Em outubro de 2022, a agência espacial russa Roscosmos e o canal de televisão Channel One mandarão a atriz Yulia Peresild e o cineasta Klim Shipenko à Estação Espacial Internacional para gravar o filme Challenge. O longa-metragem retratará a história de uma cirurgiã, interpretada por Peresild, enviada ao espaço para salvar a vida de um astronauta. Tanto a atriz quanto o diretor passarão por intenso treinamento, que inclui testes de vibração, voos em gravidade zero e saltos de paraquedas. Para chegar à Estação Espacial, ambos viajarão no foguete Soyuz, o mesmo que deverá levar, em dezembro, o empreendedor do ramo da moda japonês Yusaku Maezawa em uma viagem de doze dias à órbita da Terra.

NAVE DA SPACEX - No ar: o setor privado deu novo impulso à corrida espacial -
NAVE DA SPACEX – No ar: o setor privado deu novo impulso à corrida espacial – The SpaceX Dragon/.

O avanço das expedições espaciais é resultado direto do desenvolvimento da indústria privada, que está prestes a inaugurar uma frente de turismo tão ousada quanto extraordinária. É consenso entre especialistas que, no futuro próximo, muitos viajantes terão a oportunidade única de ver o globo de cima e, melhor ainda, passar temporadas em alguma estação espacial, exatamente como fará o vencedor do reality show do Discovery Channel. “Quanto maior o número de pessoas que puderem ir ao espaço, melhor”, ressalta o astronauta Michael Massimino. “Além de trazer oportunidades econômicas e estimular a pesquisa científica, o turismo estelar poderá mudar a forma como enxergaremos o mundo.” Observar do alto o imenso planeta azul e vislumbrar a imensidão do universo — ao menos uma parte ínfima dela — certamente será uma aventura e tanto. Um dia, quem sabe, ela estará ao alcance de qualquer mortal.

Publicado em VEJA de 16 de junho de 2021, edição nº 2742

Continua após a publicidade
Publicidade